Em Virtude do Amor

3 Comments



          Libertei o quarto onde durmo, onde sonho
          Libertei o campo e a cidade onde passo,
          Onde sonho acordado, onde o sol se levanta,
          Onde, nos meus olhos ausentes, a luz se acumula.

          Mundo de pequena felicidade, sem superfície e sem fundo,
          De encantos esquecidos logo que descobertos,
          O nascimento e a morte misturam o seu contágio
          Nas dobras da terra e do céu misturadas.

          Não separei nada mas reforcei o coração.
          De amar, tudo criei: real, imaginário,
          Dei a sua razão a sua forma o seu calor
          E o seu papel imortal àquela que me ilumina.


          Paul Éluard, in «poemas de amor e de liberdade»

          Fotografia de Luis Mendonça



Bom fim-de-semana




You may also like

3 comentários:

MYA disse...

E tinhas ke colar uma foto com mamas de silicone? Andas distraido?
Entao pa?

João Branco disse...

Mya, não foi de propósito, mas na verdade não tenho nada contra as mamas de silicone. Antes pelo contrário.

MYA disse...

Kredo.......