Cafeína

8 Comments


«Todas as armas servem, todos os meios são bons: lança-se mão da calúnia, do anonimato; puxa-se da traição como duma faca e a discórdia arrasta a sua cauda até junto dos altares…»

«Por mais avezados que sejamos a acreditar em todas as petas que nos pregam, aparecem às vezes pílulas bem grossas de engolir.»

«Se não entendeu esta parábola, meu caro senhor, finja que entendeu; que há-de haver por aí quem a entenda e se faça desentendido. O amigo não tem jeito algum para a caneta de dez reis. Olhe, arranje uma flauta! É mais grosso. Tem melhor pega. Não se faça fino, largue a pena e pegue na flauta. Vá fazer pudins e deixe-se de crónicas!»

«A guerra começou quando um bocado apetecido inflamou a primeira disputa entre dois esfomeados. Toda essa comédia representada pelos diplomatas, em conferências e congressos internacionais, não passa de formidáveis mistificações, método seguro dos governos mutuamente se enganarem.»

Eugénio Tavares in «Crónicas jornalísticas»


Imagem: peça «Mar Alto» (com textos de Eugénio Tavares); foto de João Barbosa




You may also like

8 comentários:

Hiena disse...

Pora!! nunca li " crônicas jornalisticas " , vou pousar pena e arrajar uma flautinha , e ler! "sujeitinho"( sem ofensa,antes de ser acusado de heresia) cheio de humor esse Nhô Eugenio...

João Branco disse...

Nem tu imaginas quanto, caro Hiena. Há uma publicação que juntou todas os escritos e crónicas em jornais e revistas de Eugénio Tavares e que tem textos antológicos. Mais ainda lembrando a época em que foram escritos. Quando faziamos a preparação do texto «Mar Alto», utilizamos muitos destes textos e foi um prazer enorme. O senhor é mesmo um senhor! Abraço e bom fim.de.semana!

Anónimo disse...

Vou ler estas crónicas jornalísticas. Gostei, sobretrudo, do caracter real que podemos transpor para os nossos dias, seja no actual estado da Comunicaçao Social, seja no "Complexo de Édipo" de alguns blogs e blogistas, ou ainda nas páginas de "um bom punhado" de cronistas.
Vou ler, prometo. Fiquei com vontade. Ainda bem que aprendi a tocar flauta em criança!

Abraço, pouco margoso

João Branco disse...

Anónimo, o complexo de édipo, todos o temos. Acontece que o dos bloguistas está mais exposto... hehe Abraço Fraterno

Anónimo disse...

Também é verdade! Mas há "complexos" e "complexos".

Abraço aceite.

João Branco disse...

E há Édipos e Édipos!

Anónimo disse...

:)

nao vale a pena lançar polémicas.
vou procurar as Crónicas Jornalísticas

João Branco disse...

Nem de propósito: sabia que o Eugênio Tavares não rejeitava uma boa polémica? Era tiro e queda. Mesmo hoje, com toda a liberdade de imprensa do mundo, poucos escrevem com a sua coragem e desenvoltura.