Três Fósforos

7 Comments



    Três fósforos um a um acesos na noite
    O primeiro para ver o teu rosto inteiro
    O segundo para ver os teus olhos
    O terceiro para ver a tua boca
    E toda a escuridão para recordar tudo isso
    Apertando-te nos braços.


    Jacques Prévert, in «Palavras/Paroles»



You may also like

7 comentários:

Teatrakacia disse...

Beau!
Jacques Prévert, um dos grandes da cultura francesa, ao lado de George Brassens, Boris Vian, Jacques Brel, Bécaud, Aznavour, Beauvoir (et j'en passe) a contrastar com um Serge Gainsbourg... 'momentos de ouro' de uma França hoje 'pálida' ou pelo menos distante...

João Branco disse...

A tua costela francofona a funcionar... Eu, na minha santa ignorânia, nem sabia dessas coisas...

Anónimo disse...

e o quarto para te queimar... lol

João Branco disse...

Hehe muito bem visto...

JN disse...

Não costumo comentar, gosto apenas de ler, mas este post está excelente; muito bem conseguido (acho que é o tipo de poema que gostava de escrever).

Cumprimentos

João Branco disse...

Obrigado, amigo! Volte sempre, e já agora, parabéns pelo seu blogue. Um dos melhores que anda por aí, e (não sei porquê) pouco conhecido na blogosfera portuguesa.

Abraço Fraterno

oldthomaz disse...

poema simplismente lindo e gratificante...