Café Literário

22 Comments


Acaba de ser lançado em Portugal, o novo romance de Manuel Jorge Marmelo, jornalista e o autor do (excelente) blogue Teatro Anatómico, com o sugestivo título «As Sereias do Mindelo» e ainda o sub-título «O homem que gostava de cabo-verdianas». Portanto, as sereias são mesmo nossas, Mindelo é mesmo o do Monte Cara, e o homem do livro não sou eu, mas podia ser.

E como escrevi num post anterior, cá vai: Oh Jorge Marmelo, não dá para me enviares um exemplar? (Não custa nada tentar).

A gerência agradece.


Comentário Cafeano: a propósito desta obra cumpre-me dizer o seguinte: depois de várias visitas às mais belas cidades italianas, primeiro, e ao Rio de Janeiro, depois, não me foi dificil desfazer um equívoco que é praticamente global. Em termos gerais, quer dizer, de senso comum, diz-se que são as mulheres italianas e as brasileiras, as mais belas do planeta. Mas isso só pode ser «verdade» para quem não conhece as tais Sereias do Mindelo, de que o Jorge fala. Não há outro lugar no mundo que tenha tanta concentração de mulheres bonitas. O resto é história. (E agora, Jorge, mandas-me um exemplar?)




You may also like

22 comentários:

MYA disse...

Dizes tu!

João Branco disse...

E olha que sou um rapaz muito viajado!

Margarida disse...

Hum... será que o Manuel Jorge se inspirou em ti?

João Branco disse...

Margarida, a mim cheira-me que isto teve a ver com experiências na primeira pessoa. O rapaz conhece bem o terreno... hehehe

Margarida disse...

Ah é? E mesmo assim conseguiu resistir às "ninfas mindelenses" e sair da Ilha dos Amores? Que grande epopeia :)

M.J.M. disse...

Experiências na primeira pessoa??? Então já ninguém respeita a ficção, a literatura e essas cenas todas? :)

João Branco disse...

Ficção e essas cenas todas? Pois, sim! Nem imaginas como estou ansioso para ler esse teu livro... hehehe

MYA disse...

Ó people , eu também quero ler isso. Ficçao ; experiencias na primeira pessoa; literatura... então ?

M.J.M manda um exemplar ao Joao, quanto mais nao seja só pela divulgaçao e publicidade que ele te faz. Anda la.

João Branco disse...

Tu vives aí, podes comprar e ir relatando o sucedido! Hehehe

Anónimo disse...

JB, vê la não exageres só porque queres impressionar umas quantas Sereias!Claro que há outros lugares no mundo! Deixa-te de tretas...não queiras ser mais papista que o Papa!
sandra

João Branco disse...

Não pretendo. Mas mantenho tudo o que disse. Com pontos e virgulas.

JonDays disse...

Li o livro e gostei. Tenho 40 e nunca experimentei sexo anal, por isso compreendo bem o autor... não tive a mesma sorte que ele, em apanhar uma miúda de 20 que me iniciasse nas primícias do cuzinho, enquanto mirava o Monte Cara da janela do Sodad... hehehe

M.J.M. disse...

Lá está a boa velha confusão entre o autor e o narrador...

JonDays disse...

oh m.j.m, o que tu queres sei eu!!

João Branco disse...

Jon, tu és é um grande invejoso. Aposto que com o que já viveste e conheceste desta cidade de sereias, poderias até escrever um guião para novela... ou não?! Ai, ai! Cala-te boca!

M.J.M. disse...

I rest my case... Há coisas que já sei que não adianta tentar explicar. E, calhando, nem interessa nada.
Caro Jon: se sabes o que eu quero, revela-me o segredo, por favor. Ficarei eternamente grato.

João Branco disse...

MJM, não ligues! Como eu disse, são ciumes. Conheço a peça! Hahaha

JonDays disse...

Tens razão JB, tenho alguns ciúmes... dou o braço a torcer!! The winner takes it all!!!
MJM, seja como for, gostei bastante das Sereias do Mindelo, e identifico-me com quase tudo que lá vem escrito, excepção feita aos líquenes... mas às tantas já faltou mais para que eles chegassem! :))

João Branco disse...

Olha, olha e já leste o livro. Agora quem tem inveja sou eu!

JonDays disse...

Oh pá, se estivesses atento verias q o meu primeiro comentário começava assim - " Li o livro e gostei...", enfim, pelo menos fico a saber que esta merda não é censurada!! hhehehe

M.J.M. disse...

não tenhas. está a caminho.

João Branco disse...

Jon, quando dizes «esta merda» estás a referir-te aos teus comentários, não? Só pode!

Jorge, tranquilo, no stress! Hehe Grande abraço!