Sobre a Terra

5 Comments


Sei que estou vivo e cresço sobre a terra.
não porque tenha mais poder,
nem mais saber, nem mais haver.
Como lábio que suplica outro lábio,
como pequena e branca chama
de silencio,
como sopro obscuro do primeiro crepúsculo,
sei que estou vivo,
vivo sobre o teu peito,
sobre os teus flancos,
e cresço para ti.

Eugénio de Andrade

Imagem: Egon Schiele "embrace lovers II"


You may also like

5 comentários:

Anónimo disse...

Há que tempos que não faço um piquenique desses!

a) RB, anónimo por obrigação

João Branco disse...

:)

mdsol disse...

Gosto bastante do Eugénio de Andrade!
Gosto bastante de Egon Schiele!
Gosto muito deste post!

:))

João Branco disse...

Fico muito contente, porque se há algo que salta à vista no teu blog é o extremo bom gosto!

A propósito, qual o programa que utilizas para a colocação dos temas musicais? Gosto muito, pela sobriedade...

zito azevedo disse...

A magia da palavra, a magia do momnento, a magia do traço, porque a vida é, na realidade, mágica!
Zito Azevedo