SMS Cafeano (com comentário)

10 Comments


"Eu tenho sofrido de agonia, stress, 
dores nas costas e falta de concentração"

James Kimondo - o homem que colocou as grevistas do Quénia em tribunal


Comentário Cafeano: já sabia que as mulheres utilizam muitas vezes o pretexto das dores de cabeça para não chegarem a vias de facto com os seus respectivos. Agora, o que para mim é novidade é que as podemos pôr em tribunal se por alguma razão reivindicativa se recusarem a cumprir os preceitos sagrados do matrimónio. Mas a maior novidade é mesmo a que nos informa que podemos sofrer de "dores de costas" por falta de sexo. Sempre ouvi dizer, e modéstia a parte já o confirmei várias vezes, que as cambalhotas sexuais demasiado radicais é que podem ser provocadoras de lesões musculares inesperadas e não o contrário. Ora, o queniano James Kimondo não se fez rogado e entrou mesmo com um processo contra o G10, uma coligação de grupos de mulheres, que organizou uma greve de sexo de uma semana para pressionar os líderes políticos do país a deixar a rivalidade de lado e trabalhar para o bem comum. “Desde que as mulheres apelaram ao boicote de sexo, a minha esposa tem negado os meus direitos conjugais. Isso tem-me causado ansiedade e noites sem dormir,” disse Kimondo, afirmando que esta greve "interferiu na felicidade do casamento".

A greve terminou na quarta-feira, e o grupo de mulheres afirmou que o boicote foi um sucesso. Este senhor, que provavelmente cairá no ridículo, ainda não percebeu que as mulheres em geral, e aquela com quem casou em particular, terão sempre uma palavra a dizer no que diz respeito a assuntos de cama. Afinal de contas, já diz o povo, são precisos dois para se dançar o tango. 

As dores nas costas, essas, nada que uma boa massagem não cure.





You may also like

10 comentários:

Felina disse...

E qual foi a decisão do juíz afinal? mandou o dar uso as mãos?

HF disse...

Ainda voçês duvidam que nós somos o verdadeiro sexo FORTE!!!

AH AH AH AH AH

Viva nós as outras!

Como costumo dizer o voto e a "coisa" são meus, (como aquela publicidade: o comando é meo!) dou-os a quem eu quiser, a hora que eu quiser e como eu quiser. Claro, falando de livre vontade, não estou falando de violências sexuais, por aqui só pedirei o uso da camisinha...

BFS

;)

Manu Moreno disse...

Ainda ami é ka kasado Djonsa...mas se algum dia n´for, i si nha mudjer fazem greve, djan teni nha receita dentu djilbera i n´ta bai falal na oredja:

Não haverá algo
Mais verdadeiro
Que vencer a força da separação
Com a razão do coração

Kel abçom di kuraçom
ManuMoreno

Anónimo disse...

Como já alguém disse, o sexo é como o bridge: ou tens um bom parceiro, ou tens uma boa mão!

E é bem verdade que na guerra dos sexos não pode haver vencedores: confraterniza-se demais com o inimigo!

a) RB, anónimo por obrigação

Tchale Figueira disse...

Cumulo do Machismo: Um Crioulo no dia da lua de mél, atira a mulher para a cama, saca o pau, começa a masturbar-se... a mulher atónita com o acto, pergunta-lhe: MAS HOMEM!... O QUE VEM A SER ISTO?... O Gajo olhando para a mulher; para o fapau, abre as duas mãos, e responde com desaforo: TÁS A VER! ELES SÃO DEZ OS DEDOS E TU, ÉS UMA SÓ... NÃO NECESSITO DE TI PARA NADA!
Tomem juizinho seus machista de meia tijela!!!!!

Virgílio Brandão disse...

João,
eu, divorciava-me! A parte engraçada é que, de acordo com o Código Civil cabo-verdiano, a «greve de sexo» é um incumprimento do débito conjugal e, deste ponto de vista, é um dos fundamentos do divórcio. E esta, hem!?...

Se fosse juíz, e tivesse de julgar o processo, dava razão ao James Kimondo. O que ele sente é verdade - chamasse «sindroma de abstinência», e, sim, provoca dores de cabeça, agonia e falta de concentração... as dores de costas, não sabia.

Acho que o homem sofreu danos morais consideráveis - e, eventualmente, danos patrimoniais ao não se poder concentrar no trabalho e, com isso, perder negócios ou produtividade laboral.

Não tem nada de ridículo.

Dia bom

PS: Uma mulher que faz greve de sexo (de amor), já não tem (terá) casamento.

Sisi disse...

Hahahaha, ainda estou rindo da lata do homem e das suas justificativas. É preciso mesmo muita lata!!!!

Anónimo disse...

Isto é a prova provada da igualdade das raças. Tiras ao africano o sexo e ele fica um europeu – agoniado, com stress, dores de costas, etc.
CA

Anónimo disse...

Por interpretação a contrario, acha-se facilmente a resposta porque é que o homem cabo-verdiano está sempre bonito, saudável, bem disposto e recomenda-se: não lhe falta sexo, nem dentro de casa, nem fora de casa...é o que hoje em dia há mais a vontade no mercado de Cabo Verde: SEXO, para todos os gostos e desgostos, fácil e difícil, caro e barato, enfim, infelizmente em muitas paragens a imagem de Cabo Verde é conotada com SEXO...se isso é bom ou mau, deixo ao Vosso critério...

João Branco disse...

Felina, excelente alternativa e ajuda na prevenção do cancro da próstata!

HF, o comando é mesmo vosso, acredita!

ManuMoreno, nha irmon, un ta duvida ma kess falinha mansa bo tava konsegi bos intenson dentu lensol! Ma esperansa e kel ultima ta morre, ka? hahahaha

RB, excelente comparação, a do sexo com o bridge! :)

Tchalê, isso é o cúmulo da burrice!

Virgílio, senhor causídico! Agora é que me calaste! A mim, e a toda esta clientela que aqui anda... Sempre aprender. E mais uma prova da sociedade patriarcal que temos hoje em dia. Em termos legais pode ser válido, mas na relação a dois é ridículo. Continuo a dizer. O quê? Resolver assuntos de cama nas barras do tribunal!

Sisi, olha o que diz o nosso advogado!

CA, muito boa! HAHAHAHA! Grande comentário!