Café Matemático

10 Comments


22% é a actual taxa de ocupação dos hotéis na ilha do Sal 




You may also like

10 comentários:

Amílcar Tavares disse...

= Crise + Amadorismo

Felina disse...

Até gostava de aumentar a taxa mas está crise...................

Anónimo disse...

A crise é uma mera coincidência... foi uma falta visão e um desenvolvimento turistico insustentável... Grandes resorts sairam de moda...e a experiencia do sal serviu para o governo reforçar ainda mais o mesmo modelo na Boa Vista e no Maio... há economistas que dizem que o ciclo do sal já estava cerrado no ano passado antes da consolidação da crise...

Pois chamam-lhes de nomes!

HF disse...

= a falta de infraestruras municipais, a saber estradas internas de ligação aos hoteis + emigração clandestina + venda descarada de pessoas e drogas + comercialização de artesanato que não o nacional + falta de segurança e de ordem pública + altos preços dos hoteis relativamente aos serviços "all include" que oferecem + falta de agressividade e promoção turistica dos operadores = à taxa actual de ocupação dos hóteis na ilha do Sal.

Ou seja, o produto turistico que se vende no Sal não é original nem nacional, por isso não atrai, para não falar dos preços dos transportes e dos hóteis.

BFS

HF

Mic (francês) disse...

Maio e Junho ta *SEMPRE* parod, tud one é igual.

Manu Moreno disse...

Falta de estrategia comercial...Os ganaciosos que queriam ganhar milhões com um país que fica perto de tudo e todos agora nem tustões ganham...Fico triste pelos funcionarios de limpesas e de manutenção que são os filhos de terra porque os guardiões com boca de Hienas já estão bem ricos...FdP!

Kel abçom di kuraçom
ManuMoreno

Anónimo disse...

Subscrevo integralmente os comentários da HF e do ManuMoreno e adiro, também ao que disse o Anónimo I.

Será que ainda vamos a tempo de salvar as outras ilhas?

Fsdp!!!

a) RB, anónimo por obrigação

João Branco disse...

Mic Francês, que vai contra a maré: Junho também? Não tinha nada essa ideia! A ideia que tenho, muito clara, e como vários já disseram neste e noutros comentários, é a de que ESTE modelo de turismo está esgotado. Vamos continuar a bater nesta tecla? Até quando?

l.Mota disse...

No mundo actual existe uma busca desenfreada de identidades que só os camuflados dos governantes caboverdianos nâo enxergam. Os primeiros passos do turismo em cabo verde foram desastrosos,pois, deixaram de evidenciar a nossa cultura o nosso povo e sobretudo a nossa essência. Nao sei para que serve os nossos sociologos, antropologos, esses sim, se bem usados tenho certeza que davam uma contribuiçao preciosa para o desenvolvimento do turismo na nossa pequena terra, que em termos de estudos e pesquisas infelismente se encontra virgem. para ter um bom resultado em qualquer aposta é preciso muito estudo e conhecimento coisa que os caboverdianos recusem em fazer por acharem que já nascem dotados de um coeficiente de conheçimento alem da conta.

Mic (francês) disse...

João: sim, Junho ta fca parod (pelo menos qond ca tem NATO na Cabo Verde, Deus dfendê). So qêl 3a semana ta começa quecê ma qês primer emigrantes, e qêl 4a ta vra daqel bom. M'ca tem estatisticas, so experiença dum longa e cançative meia decada.

Tud one é igual na Sal, pdi arquivos d'A Semana : qês hotel ta tchora mama, ta queixa papa, ta culpa falta d'politica blablabla, ta culpa mandjak (*), ta culpa falta d'luz na rua, ta culpa sal na aga d'mar, ta culpa shampoo q'ta pica olhos, etc.

E log na Julho/Agosto, bo ca t'ouvis mais, es ta chei pa xuxu.

"Resorts sai da moda": quid do Karamboa na Boa Vista? Quid do Riu Lacacão? Ma 2000 quartos, ca é resorts?

(*) Tud gente sabê q'mandjak d'Sal t'impêdi gente la fora compra passagens pa Cabo Verde.