Plágio 30: O Comunicado

3 Comments


Comunicado do Governo de Cabo Verde

O Governo de Cabo-Verde tem acompanhado com forte consternação a situação humanitária prevalecente na faixa de Gaza com perdas humanas em grande proporção, incluindo civis inocentes. Nesta linha, apoia o apelo ao estabelecimento de um cessar – fogo imediato e a retirada das forças israelitas da Faixa de Gaza, como resulta claramente da Resolução 1860 do Conselho de Segurança.

Cabo-Verde considera que os massivos e desproporcionais ataques de Israel à faixa de Gaza constituem violação do direito internacional humanitário, agravam a já difícil situação humanitária das populações civis nesse território, exacerbam as tensões na sub-região e criam um clima favorável ao desenvolvimento do extremismo.

Por tudo o que precede, e atenta a iminência de uma radicalização cada vez maior do conflito com consequências imprevisíveis, Cabo-Verde considera não existir uma solução militar para o conflito, do mesmo passo que felicita e encoraja as pertinentes iniciativas diplomáticas em curso.

Neste particular Cabo Verde expressa a sua preocupação face ao não cumprimento das resoluções do Conselho de Segurança da ONU e ao desrespeito do direito internacional em vigor, que perpetuam situações intoleráveis de sofrimento humano e conduzem ao descrédito do sistema multilateral de governação das relações internacionais com base nas disposições pertinentes da Carta das Nações Unidas.

Cabo-Verde considera o cessar-fogo imediato e o fim das hostilidades, condições prévias para uma negociação sincera e leal, objectivando a criação de um Estado Palestiniano viável, independente e democrático, a conviver em paz e segurança com o Estado de Israel e demais vizinhos, no interesse da região, e de toda a Comunidade Internacional.

Enfim, Cabo Verde confia que as autoridades israelitas saberão escutar a voz da razão e os apelos dos seus próprios amigos e da Comunidade Internacional, que afinal podem constituir o garante para uma paz duradoura, condição necessária para o aprofundamento de relações de confiança com os seus vizinhos mais próximos na base do reconhecimento e respeito mútuos e da promoção de interesses recíprocos.

Gabinete do Ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades, na Praia, 15 de Janeiro de 2009

Comentário Cafeano: Muito bem.




You may also like

3 comentários:

Salim disse...

Finalmente! Mais vale tarde do que nunca...

Caso para dizer: Bem Haja!

Bali

Anónimo disse...

Muito gostaria que o Governo Português tomasse posição idêntica, ainda que tardiamente!

a) RB, anónimo por obrigação

João Branco disse...

Muito bem, novamente. Uma chamada de atenção: os destaques ao texto são da minha autoria. Abraço.