Declaração Cafeana

22 Comments



Faz hoje um ano que iniciei a aventura do Café Margoso. Para falar a verdade quando comecei não fazia nenhuma ideia do que pretendia nem qual rumo tomar. Fundamentalmente, procurei que este fosse um lugar para estar, para falar, para opinar, para rir, para emocionar, para ouvir, para ver, para escolher, para perguntar, para declarar, para cronicar, para desabafar, para me zangar, para desaforar, para convidar, para procurar, para legendar, para construir pontes, enfim, para partilhar.

Durante este período, e após mais de 50 mil visitas, 1200 artigos e 5 mil comentários, aprendi imenso, ganhei novos amigos, aproximei-me do Sul e terei ganho algumas inimizades. Certamente errei algumas vezes, exagerei outras, fui imprudente e até injusto. Mas procurei não calar, não censurar, não desqualificar, não desvalorizar, não temer e não cegar nada nem ninguém.

Agradeço pois a todos os que aqui vieram e opinaram, aos clientes mais assíduos e aos mais esporádicos, aos cabo-verdianos para quem este blogue é feito, e a todos os outros que se interessam pelas coisas do arquipélago, aos artistas, músicos, actores, cronistas e poetas que quase sempre me deram matéria de que falar, comentar, elogiar, criticar, desfrutar.

O Café Margoso procurou ser um local com personalidade, como é inevitável que seja um blogue, mas aberto a todos. Dá enorme importância aos Anónimos que aqui vem e opinam e são muitos. A verdade é que isto teria metade da piada sem eles. Mesmo aqueles que mandam calar, que insinuam, que insultam, que provocam ou que pensam que isto faz parte duma espécie de Maçonaria que protege, promove e adula meia dúzia de umbigos. Como se a nossa basofaria crioula precisasse de ser alimentada. Mas enfim, siga a dança.

Manter este espaço vivo e dinâmico foi uma das formas que encontrei para, enquanto cidadão, artista, criador, amigo, amante, pai e educador, contribuir para uma sociedade um pouco menos cinzenta e mais inquieta. Há um défice grave de inquietação entre nós. O que faz falta é agitar a malta, cantou-se por altura da revolução portuguesa. A cantiga é uma arma, era um dos hinos mais repetidos de então. Por aqui, agita-se através da partilha, conscientes que um bom blogue, como este tenta ser, pode muito bem ser uma arma contra a mediocridade reinante.

Abraço fraterno e, claro, obrigado.

A gerência



You may also like

22 comentários:

Maldonado disse...

Ainda bem que eu descobri este blog, pois é bastante interessante, pelo que costumo acompanhá-lo com regularidade ainda que não o comente com muita frequência.
Espero que este projecto dure o máximo de tempo possível na blogosfera.
Abraços

MYA disse...

E eis que a gaja aparece no dia certo... porque seria imperdoavel nao parabenizar todo o teu empenho,dedicaçao e bom gosto.
Agita a malta pa...avança...e se precisares de uma maozita, lembra-te sempre que Graças a Deus nunca tive problemas de motricidade. Estao aqui duas para te puxar sempre que precises.
Fica bem mano...e PARABENS.
Bj grande

João Branco disse...

Maldonado, obrigado e volta sempre!

Mya, ex-Kaustica, fiquei contente com a tua mensagem. Já sabes, my casa es tu casa. Abraço!

Inês disse...

O prazer foi todo meu! :D
Os meus sinceros parabéns ao blog mais espectacular de sempre.

Beijo, Inês.

M.J.M. disse...

Parabéns, João!
Por mim estaria hoje aí para a festa, mas parece que vou ter que fixar por casa, escondido do frio polar que faz lá fora.
Abraços do Porto.
Jorge

Amílcar Tavares disse...

Viva!!

Muitos cafés de vida para o blog e para o autor.

Continue a blogar, a apresentar propostas e a agitar as águas.

Um abraço.

João Branco disse...

Inês, obrigado. Beijo retribuído!

Jorge, um abraço para o Porto, e serás lembrado, Quanto mais não seja por teres em tão boa conta as sereias do Mindelo.

Cilene disse...

Olá João!!
Muitos parabéns!! Que continues muitos e longos anos!
Descobri o teu blogue por acaso e passei a ser cliente assídua... Todos os dias venho beber um café, que faz chorar, rir ou simplesmente me faz pensar.

Força, continua assim... a agitar!!!

Beijinhos portugueses
Cilene

Anónimo disse...

È para continuar.
Gosto de vir ao blogue ler o q se anda a discutir nos cafés de SV e não só.
Gosto do facto de estares sp a actualizá-lo.
Fazer favor de continuar.
Bjs
SSL

Sandra Fonseca disse...

muitos parabens!!!
apesar de que comenta mut ess post na bo blog mas ca bo tem duvida que mi è um visitante assidua. foi muito bom ter tido ess oportunidad de visita ess blog sempre, alias ja mi cafemargosodependente.

beijos e abracos da amiga de sempre

SANDRA FONSECA.

geracao20j73.blogspot.com disse...

Os meus parabéns! Aprecio a estética e o conteúdo do seu blogue. Continue!

João Branco disse...

Obrigado a todos pelos comentários. Tudo farei para não desfradar as expectativas. Abraço e bom ano a todos vocês!

b disse...

Parabéns!!! Espero poder vir aqui da-los muitas e muitas vezes. Ah, e claro, obrigada pela leitura que nos faz pensar, ponderar, repensar e despertar. Ou só gozar, o momento aqui passado. Bjis, b

Anónimo disse...

muitos parabens pelo 1º aniversario
e espero que cresças muito mais, nos no www.djadsal.org estaremos prontos a apoiar e ajudar se for o caso.

www.djadsal.org

Caboverdiano disse...

Parabens!Mi e de quesh pouco caboverdiano que nao gosta de cafe, apenas margoso.Abrass JB.
Longa vida ao menino MARGOSO!

João Branco disse...

b, djasal e cabo-verdiano, thanks e obrigado. cabo-verdiano, a propósito, bo ka sabe dondè ke ta kel makna de kafe?

Margarida disse...

Parabéns João directamente do frio (e que frio) de Portugal! O café é mesmo bom aqui no Margoso, a companhia também e o atendimento merece 5 estrelas. Nota 10 para o ambiente, cosmopolita, variado! Uma espaço para debater ideias, espaço de comédias e alguns dramas, lugar de encontros, desencontros e muita diversidade!
Ah, e também gosto da decoração deste espaço... muito bom gosto.
Sem dúvida, um café daqueles onde se vai todos os dias tomar a bica da manhã!

João Branco disse...

Obrigado, Margarida. Um bom regresso a CV.

Álvaro Ludgero Andrade disse...

Meu caro João, esta fase de adaptação e de (re)conhecimento da minha nova casa não me têm permitido acompanhar o Café Margoso, com a regularidade que o fazia quando estava em em Miami. Por isso o meu atrasado PARABÉNS. Cabo Verde e a cabo-verdianidade ficaram mais ricos neste último ano e, convenhamos, sem esse Café Margoso o nosso dia a dia seria demasiadamente doce, ou seja enjoado. Força e muitos sucessos!

João Branco disse...

Álvaro, obrigado por tão simpáticas palavras e boa sorte na nova casa! Um feliz 2009!

Sisi disse...

“Margoso”

Margoso,
Às vezes amargo
Outras vezes doce
No desaforo das tuas crónicas
Incendeias as mentes apagadas
Com a indagação das tuas cafeanas
Despertas o “Sócrates ” em nós
Na turtúlia dos mentirosos
Reúnes as mais ingénuas verdades
A imagem que passas
Não vale por mil palavras
Nem milhares de grãos de café
Vale por milhões de significados
Tu, Margoso
És a minha escolha cafeana!!!

João Branco disse...

Sisi, obrigado pelo poema. Adorei, assim como adoro a tua participação, presente e construtiva. Beijo grande e um magnífico ano de 2009!