Tertúlia dos Mentirosos 90

2 Comments



Imaginação em tempos de crise

Um dia, numa expedição, um cachorrinho começa a brincar entretido a caçar borboletas e quando se dá conta já está muito longe do grupo do safari.

Nisto vê bem perto uma pantera a correr na sua direcção. Ao perceber que a pantera o vai devorar, pensa rapidamente no que fazer. Vê uns ossos de um animal morto e põe-se a mordê-los. Então, quando a pantera está quase a atacá-lo, o cachorrinho diz:

"Ah, estava deliciosa esta pantera que acabo de comer!"

A pantera pára bruscamente e desaparece apavorada pensando:

"Que cachorro corajoso! Por pouco não me comia também!"

Um macaco que estava numa árvore perto e que tinha assistido à cena, vai a correr atrás da pantera para lhe contar como foi enganada pelo cachorro.

Então, a pantera furiosa diz:

"Maldito cachorro! Agora vamos ver quem come quem!"
"Depressa!" - disse o macaco. - "Vamos alcançá-lo."

O cachorrinho vê que a pantera vem de novo atrás dele com o macaco às cavalitas.

"O que faço agora?"

O cachorrinho, em vez de fugir, senta-se de costas para a pantera como a não visse e, quando esta está quase a atacá-lo, diz:

"Raios partam o maldito macaco! Há meia hora que eu o mandei trazer-me outra pantera e ele ainda não voltou!"

Moral da história:

"Em momentos de crise, a imaginação é mais importante que o conhecimento"
Albert Einstein



You may also like

2 comentários:

Anónimo disse...

Há que haver imaginação mesmo para fazer o magro salário render, driblar a feroz máquina fiscal ( no bom sentido é claro...), educar os filhos, produzir numa economia em profundo laxismo, entender e compreender os políticos, manter as relações amorosas, familiares de amizade, profissionais, etc, etc

Haja imaginação!

Pimintinha

zito azevedo disse...

Como em Einstein tudo é relativo, eu acharia que o cachorrinho era mais "esperto" do que "imaginativo"
pois a sua atitude denota conhecimento do poder de uma demonstração de sangue-frio e de uma frase apropriada na altura certa!