Sms Cafeano

5 Comments



"Eu não sou eu nem sou outro; sou qualquer coisa de intermédio."

Mário Sá-Carneiro

(Ilustração de Darren Fiander)




You may also like

5 comentários:

zito azevedo disse...

Será um caso de crise de identidade?

Anónimo disse...

Com a devida vénia, esse poema não é do Fernando Pessoa e continua assim "...pilar da ponte de tédio, que vai de mim para o outro" ?

Verdeana

Ana disse...

É mesmo do Mário Sá-Carneiro e continua da forma que a Verdeana disse.
De Fernando Pessoa pela voz de Bernardo Soares há um dentro do mesmo tema e talvez daí a confusão."Viver é ser outro. Nem sentir é possível, se hoje se sente como ontem se sentiu: sentir hoje o mesmo que ontem é não sentir - é lembrar hoje o que se sentiu ontem, ser hoje cadáver vivo do que ontem foi a vida perdida."

JB disse...

Obrigado pelos esclarecimentos...

Erik disse...

http://darrenfiander.deviantart.com/