Cafeína comentada

7 Comments



A propósito de um outro assunto que não vem para o caso, Daniel Oliveira escreveu o seguinte no blogue Arrastão:

"Uma coisa que me comove é ver gente que não mostra o seu curriculo para poder escrever o que entende a esfregar na cara dos outros o currículo dos outros por causa de coisas que os outros escrevem. Se há coisa que me comove é a coerência de quem exibe o passado dos outros enquanto esconde o seu presente."

Isto para dizer que o meu currículo profissional está online e à disposição de quem o quiser consultar. Folgo em saber que haja quem perca o seu tempo precioso a esmiuçar a minha biografia para depois despejar comentários anónimos na blogosfera, ainda por cima de forma deturpada. Por mim estão absolutamente à vontade. Não tenho nada a esconder, não tenho património material próprio acumulado, nem carro nem casa própria, e tirando uns quadros de alguns artistas plásticos cabo-verdianos que me foram oferecidos pelos próprios, o que tenho é apenas o orgulho do que fui conquistando com o meu trabalho na vertente teatral e está ali, à mostra, no curriculo que faço questão que seja público. Bom saber que somos observados de forma tão atenta. Dá motivação para fazer mais e melhor, principalmente sabendo que esse é o último objectivo de quem faz da Internet o fórum preferencial para o vómito das suas frustrações pessoais e ataques mesquinhos, sob a capa do anonimato.




You may also like

7 comentários:

Mic Dax disse...

Nenhum comentario naqel cronica d'morte d'Luis Romano, incrivel. Sera q'ess gente culto q't'anda pré li gatchod ta prefiri manda boca?

Silva Amado disse...

Não estas a atribuir à tua pessoa mais importância do que realmente tens? Olha que essa sensação de se sentir perseguido é entendida como auto-referência e aparece como sintoma em diversas patologias, entre elas a esquizofrenia paranóide...

JB disse...

Sim, deve ser isso. (Já estou muito mais aliviado!)

Sarabudja disse...

ahaahah, e mais umas etiquetas, estas até constam nos compêndios da medicina.
Seja pacientoide.
ahahahahaahahah

Anónimo disse...

João, eu sou das visitantes que praticamente todos ops dias vem cá beber um café... e perante este post, fui dar uma volta pela blogosfera, a ver o que o motivava, e encontrei um bando de desocupados a invejarem vida alheia... nós somos terríveis pá!! :-)
Mas depois de tudo isso, fiquei com curiosidade de consultar o cv, e destaco, apesar de ser de mil-novecentos-e-troca-o-passo, Quem me dera ser onda... essa obra que se delicia! Quem me dera ter a oportunidade de ir seguindo o teu trabalho mais de perto...
Siria

zito azevedo disse...

Entre o tsunami e a calmaria, continua a ser certo que "catchor ca ta spiá pa se rabo..."

Caboverdiano disse...

Um tem um jog online tchmod Counter Strike (não tentem isto em casa, meus meninos). Cond no te atingi um "headshot", tcheu vez quesh pessoal online te isgá te dzê "Oooooouch"

Ne criol um tava traduzil pe "aiiiiiiiii!". Quel lá e quel som que no te soltá cond um lugar te doé. Dess vez li, analise de quesh frequência de quel som dzem quesh foi provocod num articulação que no te tchmá cotovelo.Cutvel em criol de sãocent.

Bô deve ter feito um bocod de "headshot" ...ahuuuumm... "cotovelo-shot" durante ess temp que Margoso te existi.

Pa frente moss, GAME Is Not Over. E em todo o caso, bo tem sempre opção de "Continue" ou "Resume" quando cosa fca mut salgod.

Afinal controlo dess "consola de jogos" te ne bo mon. I'm just saying, "Who tha f... cares!?"