Hod Putt

5 Comments



Aqui jazo eu
junto à campa
do velho Bill Piersol,
que enriqueceu no comércio com os índios e que
depois tirou proveito da Lei das Falências
para emergir mais rico que nunca.

    Eu, cansado de trabalhos e miséria
    ao ver o velho Bill, e outros, cada vez mais ricos,
    ataquei certa noite um viajante, junto a Proctor’ Grove,
    para o roubar, e matei-o sem querer,
    pelo que me condenaram a morrer na forca.

    Foi esta a minha maneira de declarar falência.
    Nós os dois, que aproveitamos, cada um a seu modo, a lei das
    falências,
    dormimos agora em paz, lado a lado.


    Edgar Lee Masters in "spoon river"



Fotografia: João Barbosa, "Auto da Compadecida"

(Via: aqui)


You may also like

5 comentários:

Anónimo disse...

A igualdade na morte?

E os mausoléus para uns e as campas rasas para outros?

a) RB, anónimo por obrigação

João Branco disse...

Para os mortos fará pouca diferença...

Manu Moreno disse...

Desde já queria agradecer de todo coraçao Margoso FM.

E si nu fazi comparaçom di ilhas a ilhas...Uns tem tudu e otus ka tem nada.

São Nicolau Vs Santiago/São bicente/Sal....etc

São Nicolau

Magricela
Fidju sem SKola
Ku Chintidu na bebi um Kola
Sem meio pa disloka

Na spedju Barlaventu
Bafatiadu pa ventu
Na sombra di draguêru
Sem pitroli pa kanderu

Fidju negadu
Feria dezejadu
Na som di violinu
Ta tchora Polinu

Geraçom claridosu
Terra di Chiquinhu
Ki trazi ideia skritu
Pa tudu Kabuverdianu

Ilha di identidadi
Di igreja cheio
Ki kré erqui cidadi
Pa Podi sta na meio

Civilizadu
Mas també skecidu
Na sortilegio di tristeza
Ki poku tem pa distreza.

Viva Morabeza di sobrevivencia pa tudu ilha!!!
Manumoreno

Kel abçom di coraçom

Anónimo disse...

"Touché".

Mas o que eu queria dizer é que nem aos mortos nós, os vivos, concedemos o privilégio da igualdade.

Kel abraço

a) RB, anónimo por obrigação

João Branco disse...

Mais um "doce" de ManuMoreno! Abrasu (é assim ke gente ta eskreve agora?)