Café Místico

18 Comments


Siddhartha disse: O objetivo da existência é a iluminação. Só há um tempo em que é fundamental despertar. Esse tempo é agora.




You may also like

18 comentários:

Anónimo disse...

Café desmistificado:

Se o objectivo da existência é a iluminação, coitada da malta da Praia!

(Ó JB, desculpa mas não resisti)

a) RB, anónimo por obrigação

João Branco disse...

Espero que eles não se importem: até porque há muitas formas de iluminar, a nós e os outros!

Anónimo disse...

Pois é joão: É QUE TODOS NASCEMOS MAS POUCOS SÃO OS QUE ESTÃO VIVOS. Essa é para aquecer o papo com os filósofos que visitam Margose.

Tchale Figueira

João Branco disse...

Ah Tchalê: "iluminados" é o que não falta por aqui... Abraço!

Anónimo disse...

Li qualquer coisa parecida ou igual no Terra Longe do Virgílio há alguns dias atrás. Transmissão de pensamento?

José Eduardo Fonseca Soares disse...

É agora!!! Porque se ainda não despertou para a Vida (e para as coisas belas e que justificam que se morra por... é porque já está atrasado. Sim, Tchalê, 'é preciso estar Vivo nesta passagem pela Terra'!

João Branco disse...

Anónimo, foi consequência... quer dizer, vi a frase lá e poderás ver nos comentários, solicitei "autorização" ao Virgilio do Terra Longe a sua publicação aqui. Até porque, derivado do chamado "caso Murdeira", me pareceu pertinente.

Lily disse...

Pois, iluminados...Uns mais, outros menos... e pois, todos precisamos de despertar, como o Buda, "aquele que despertou". Ás vezes importante é o "despertar para quê"... Vivos todos precisamos de estar... como diria uma grande filósofa das revistas cor-de-rosa portuguesas (ahahah), "estar vivo é o contrário de estar morto"!

Manu Moreno disse...

ah...ah...ah...!
RB/Anónimo... 100% CABOVERDEANO/CRIÔLO/BADIO/PRAENSE....e xeio di orgulho!!!!
Desculpa João...mas tenho k responder para salvaguardar amizade/morabeza do blog e do povo ilhadu!!!

Bu teni mizeria espiritual
Se kalhar mizeria material
Mas demokracia é procedimental

Bu sabi sem inchinado
Bu obi sem bu falado

Ignoranti é bó
Ki tem postura di maroto
Ku experiência di estudo
Mas verbu poku argumentado

É negligencia
É falencia di consciencia

Dja bu discorda di politica
Mas bu sta sem capacidade di divergencia
Bu verdade...Ta ameaça convivencia
Undi sta bu eficacia di força normativa-juridica?

Manti kel abçom di coraçom!
ManuMoreno.

Adriano Reis disse...

não esquecam que ter boas ideias é ter uma laterna bem acesa na cabeça? parecem que a muitos que andam a fundir esta laterna. porque?

João Branco disse...

Lily, :)

ManuMoreno, ui ui ui... lutas com poesia, ficas em vantagem!

Adriano, anda muita gente a dar com cabeça na parede (por causa da crise)?

Virgílio Brandão disse...

Anónimo de 03 Fevereiro:
Estas palavras são património comum da humanidade e deveriam ser do conhecimento de todos. Poderia haver transmissão de pensamento ou coincidência; ou que seria e é a coisa mais natural do Mundo.

Mas, Lily: não é que a filósofa de cascais tem mas mesmo razão... por isso ela, bem desperta, gosta de passá sab; pois claro.

João, por natureza das coisas, não é a parede que se parte. He, he...

Abraço fraterno

Anónimo disse...

Caros Manu Moreno e JB:

A afirmação não pretendia ser mais do que uma brincadeira com os apagões com que a Electra brinda frequentemente a cidade da Praia. Por isso, coitada da malta da Praia (por causa da falta de iluminação!).

Não pretendia, obviamente, beliscar nem ao de leve quem lá nasce, vive ou trabalha, até porque - para que conste - tenho familiares directos "badius sima bu".

O pedido de desculpa ao JB deve ser entendido no sentido de que, à profundidade da citação apresentada, lhe acrescentei um comentário apenas jocoso.

Desfeito o "qui pro quo", um abraço poético deste lado chuvoso do Atlântico.

a) RB, anónimo por obrigação

João Branco disse...

Virgílio, pois é, por muito dura que seja a cabeça...

RB, sublinho ao Morenu que a tua intenção nunca foi ofender nem provocar. Mas vocês é que são poetas, que se entendam (o que acontecerá, estou certo disso!)

Manu Moreno disse...

Assim sendo retiro as minhas palavras impostoras e de má fé!!!

DESCULPAM RB,anonimo por obrigação!!

Desculpam
Tenta percebem
na fundu di bu coração
Sem rankor nta entregabu nha mão!

Nka soube conter
Nha propria alma
Por isso dam bu paricer
Ki djan retira nhas palavras

Nfoi fraku
Cheiu di complexu
Ki fazen chinti ofendidu
Ki fazem vumita palavras feiu

Desculpam
Tenta percebem
Na fundu di bu coração
Sem rankor nta entregabu nha mão!

Kel abçom di coraçom!
ManuMoreno

João Branco disse...

E pronto, está feita a paz! Sou testemunha, grandes poetas!

Anónimo disse...

Celebremos, então, a paz:

Nem me podia zangar
Com quem assim é poeta
Com quem assim a cantar
Acerta como uma seta

Naquilo que nos expõe
Na volta que dá no ar
No que cá dentro nos põe
Tantas vezes a pensar

Nem me podia zangar
Com quem já é um amigo
Que assim me deixa aportar
A este porto de abrigo

a) RB, anónimo por obrigação

b disse...

Excerto de um texto que enviei aqui há uns tempos a um amigo meu:

"Com o tempo tenho começado e perceber melhor o que é que aquele sr, o Buda, queria dizer com "o sofrimento é o caminho para a iluminação". Não sofre, não sentes, não sentes, estás "morto" a iluminação, começo a achar que não é mais que a própria vida.

E nós, vivemos todos cada vez mais tempo, e cada vez menos."