Café Cinematográfico

4 Comments




Finalmente consegui ver o filme "Vicky Cristina Barcelona", de Woody Allen (obrigado, Adriano!) e confesso que fiquei um pouco desiludido. A história é banal, nas interpretações salva-se uma competente Penélope Cruz e pouco mais. Eis o que retirei do visionamento:

1. Depois do espantoso "Match Point", Woody Allen nunca foi o mesmo;
2. Depois da estonteante sequência em que aparece pela primeira vez no filme "Match Point", Scarlett Johansson, nunca mais foi a mesma;
3. Javier Bardem é mais competente a fazer de psicopata do que de artista frustrado; além do mais, pode ser muito charmoso, mas no filme vê-se claramente que não tem jeito nenhum para beijar uma mulher;
4. Penélope Cruz merece a nomeação aos óscares, e é o melhor do filme;
5. Scarlett Johansson é canhota e continua bela, mas anda a repetir personagens;
6. A narração ao longo do filme é irritante;
7. Nalgumas passagens aquilo mais parece um postal turístico sobre Barcelona do que um filme de um dos melhores realizadores americanos de sempre;
8. O tão falado beijo entre Penélope e Scarlett não aquece nem arrefece. Filmado sob uma ténue luz vermelha de uma câmara escura, dá a sensação de ter sido uma oportunidade histórica perdida de se captar, para a posteridade, a cena mais erótica da história do cinema. Agora, fica para a próxima.





You may also like

4 comentários:

Catarina Cardoso disse...

Olá João,

Concordo contigo em relação a não ser dos melhores filmes que tenho visto, mas que é óptimo entretenimento, não há dúvida. Além disso, julgo que a ideia era exactamente promover Barcelona e já agora Oviedo- eu fiquei com uma vontade doida de conhecer Oviedo.
Abç

João Branco disse...

E se fosse na companhia do Barden, melhor ainda, não é? Vai sonhando... hehehe

Catarina Cardoso disse...

Bem, tu é que estás a dizer.....hehehehe ;)

sofi disse...

Completamente de acordo.
Finalmente alguém que concorda comigo.