Dois Cafés com Água Benta

5 Comments




1. Um estudo realizado na Itália e confirmado pelo Vaticano mostra que a soberba é o pecado mais comum entre as mulheres, enquanto a luxúria é o mais frequente entre os homens. No lado masculino, a gula e a preguiça aparecem em seguida. Entre as mulheres, a inveja e a ira são também os pecados mais usuais. "Os homens e as mulheres pecam de maneira diferente", escreveu Giertych, teólogo pessoal do papa Bento 16. "Quando olhamos os vícios do ponto-de-vista das dificuldades que eles criam, descobrimos que as experiências masculinas são bastante distintas das femininas." O mais interessante é que esta pesquisa foi baseada numa análise das confissões dos fiéis da própria Igreja Católica. (Fonte: aqui)

Comentário Cafeano: eu se fosse mulher protestava. Isto quer dizer que os homens só pensam em sexo, em comer e dormir enquanto que as mulheres só se preocupam com a sua imagem no espelho, e na comparação desta com a das outras mulheres. Será mesmo assim? Seja como for, viva o erotismo e a luxúria!


2. O cardeal português D. José Saraiva Martins indicou ontem que a "homossexualidade não é normal" e reiterou que as mulheres que pensem casar com muçulmanos precisam de ter "muita cautela", manifestando-se "totalmente de acordo" com um aviso idêntico feito há um mês pelo Cardeal Patriarca de Lisboa. "A homossexualidade não é normal, temos que dizê-lo (...) Não é normal no sentido de que a Bíblia diz que quando Deus criou o ser humano, criou o homem e a mulher. É o texto literal da Bíblia, portanto esse é o princípio sempre professado pela igreja", defendeu. (Fonte. aqui)

Comentário Cafeano: bem, o que não é realmente normal, é este tipo de discurso da Idade Média em pleno século XXI. É que isto não tem nada a ver com teologia. É preconceito, puro e simples. Aliás, é por estas e por outras que a Igreja Católica, tal como está, continua a perder fieis e a radicalizar o seu discurso. Perto deste Papa, o João Paulo II era um radical de esquerda.





You may also like

5 comentários:

Redy Wilson Lima disse...

Sabes João, eu sempre pensei que na bíblia estava escrito também que os miúdos deveriam ser enrabados por alguns padres. Sei lá, uma espécie de caminho para o paraíso...

Ariane Morais-Abreu disse...

O que significa "enrabados"? Merci

ora et labora disse...

longe de defender as afirmações, a oportunidade e o tom cardinalício ou mesmo da tertúlia que excitou tais alarvidades, convirá, a quem seja capaz, pensar um bocadinho

meditemos, pois:
- trata-se de conceitos lá deles, insusceptíveis de afectar os não crentes e seguidores daquela confissão religiosa;
- o clérigo referia-se ao campo de exame da liberdade de escolha, após o casamento misto, da educação religiosa dos filhos, ou mesmo à liberdade de culto, ponderação que pode sempre interessar para uma decisão informada e consciente
- a referência aos homossexuais restringiu-se à formação das crianças sob custódia (?) do suposto casal homossexual (e a referir-se, eventualmente, apenas ao que respeita à respectiva educação religiosa, que interessa isso aos não crentes e seguidores daquela religião?... ou afecta-os?)

é que para quem não é daquela religião, basta cada um seguir o seu caminho

e, só por curiosidade, farão acaso ideia do que exprimem e qual a prática, sobre estes mesmos assuntos, dos líderes religioso do judaísmo, hinduísmo, islamismo, budismo, xintoísmo e por aí adiante?

ah pois é! Idade Média? ou da pedra?

meditemos e... ao caminho!

João Branco disse...

Ariane, sodomizados...

ora et, talvez tenhas razão. Mas vivemos num país com 90 e tal por cento de católicos, portanto...

Anónimo disse...

Recomenda-se o visionamento de MILK com urgência. Todos os bons filmes acabam sempre por ter um fim profiláctico e uma missão pedagógica. O resto são cólicas mentais que degeneram em flatulência verbal. Mas cuidado, que essa gente é perigosa. Se até rir já foi pecado (lembram-se do "Nome da Rosa" - falo do livro, claro, que o filme...), imaginem-se as outras "anormalidades". Batinas, eu, salvo excepções, raríssimas, só as dos bonecos das Caldas da Raínha, aqueles que têm um certo cordel de puxar as ANORMALIDADES.
Alex/ZC