Tertúlia dos Mentirosos 55

11 Comments


Rifão Quotidiano

Uma nêspera 
estava na cama 
deitada 
muito calada 
a ver 
o que acontecia

chegou a Velha 
e disse 
olha uma nêspera 
e zás comeu-a

é o que acontece 
às nêsperas 
que ficam deitadas 
caladas 
a esperar 
o que acontece

Mário-Henrique Leiria in "Contos de Gin Tonic"



You may also like

11 comentários:

Sara disse...

Adorooooo nesperas! .criou me agua na boca..
Saudades do tempo em as roubava!

Catarina disse...

Fiquei com tanta água na boca, João!!!!!!! Que saudades de comer kilos e kilos de nêsperas!!!

Anónimo disse...

Conselho às nêsperas: SEJAM PROACTIVAS!

aq) RB, regressado anónimo por obrigação

João Branco disse...

A Sara e a Catarina ficaram pela saudade do gosto; o RB entendeu o espírito do texto. PROACTIVIDADE precisa-se! Senão somos comidos vivos!

Anónimo disse...

Camarão que dorme, a onda leva!

De facto, o comodismo é o pior que pode haver em qualquer tipo de relação, seja amorosa, seja laboral, amizade, enfim, inter-humanas, se assim posso chamar...

Há sempre alguém mais atento e dinâmico ao nosso redor, e basta dar o flanco, que passam por cima que nem tractores.

Por isso, acomodar nunca!

João Branco disse...

Isso mesmo!

Catarina disse...

não é que não tivesse entendido, as saudades é que falaram mais alto...

João Branco disse...

Entendido! hehehe

Sara disse...

Cataaa..tou contigo..tive saudades de Coimbra..

zito azevedo disse...

Há que convir que, com ou sem reactividade, proactividade e outras raridades semânticas, a nêspera, na cama ou à mesa, é simplesmente deliciosa...ao contrário da inércia!
Zito Azevedo

Tiago disse...

Saudades das nêsperas, também, mas talvez mais dos textos radioactivos do Mário-Henrique Leiria que deixei em Lisboa. Sou fã incondicional da irreverência dos Contos do Gin Tonic. Deu para matar o «bichinho»... Abraço João.