Moeda Cafeana

10 Comments



Cara: foi lançado ontem o programa governamental "Mundo Novo", que consiste na distribuição de 150 mil computadores a todos os níveis de ensino, o que deverá permitir que, nos próximos anos, todos os alunos, do ensino primário ao superior, bem como os professores, tenham um computador pessoal ligado à internet. O "Mundo Novo" vai permitir, igualmente, a instalação de 135 telecentros para a massificação das Novas Tecnologias e o acesso dos jovens à informação e ao conhecimento em todas as ilhas, através da internet, contribuindo para uma juventude mais criativa, inovadora e empreendedora e capaz de construir este Mundo Novo em Cabo Verde. Ontem foram lançadas três Praças Tecnológicas em S. Vicente, locais públicos de acesso gratuito à Internet. Um deles é na Praça Nova do Mindelo. Muito bem, Governo!

Coroa: sou a favor do reconhecimento do mérito. Se esse reconhecimento for feito através de homenagens, prémios ou condecorações, tudo bem. Mas é importante não banalizar. Não há, pois, qualquer problema em condecorar instituições públicas, como fez o Governo esta semana, nomeadamente com a atribuição 1º Grau da Medalha de Mérito Profissional a alguns institutos. O que se contesta é o elevado número e algum dos escolhidos, o que nos faz pensar que o critério para este tipo de reconhecimento, não é, afinal e como devia, tão rigoroso quanto isso. Premiar, por exemplo, a Universidade de Cabo Verde que só agora inicia o seu trabalho ou o Instituto de Investigação e do Património Cultural, cuja premiação me escuso a comentar porque sou um tipo educado, mostram que uma boa ideia pode ser estragada quando aplicada sem o cuidado que é exigível. Muito mal, Governo.



You may also like

10 comentários:

velu disse...

NEM MAIS.
BOM FDS

velu disse...

NEM MAIS.
BOM FDS

Anónimo disse...

Muito bem, joão!

gatunix disse...

JB quanto a COROA - acho q no caso da UCV é apenas um incentivo, pode-se le-lo assim, agora quanto a outro instituto nao comento porque nao conheço-o o suficiente pra manisfestar opiniao, mas como tu es alguem da area vou levar muito em conta a tua opiniao...


quanto a CARA- vamos ver como com tanta gente com pc na mao se os preços de internet descem ou se o governo vai entrar em acordo com as empresas que fornecem esse serviço pra que as pessoas que sejam abrangidos com os PC tenham preços mais baixos como se fez aqui em portugal, senao aquelas praças digitais nao vao caber de gente a tentar conectar de graça e aquilo indo abaixo sempre sempre....
acho q se os preços nao baixarem e como o governo ja esta a instalar varias praças digitais ou s preços baixam ou muita gente vai parar de pagar as contas e ir pras praças, e isso vais virar uma nova moda, em vez de ir pra praça passear , conviver ou beber uma cervejinha, vai-se pra praça pra ir a internet º(^_^)º

Anónimo disse...

O Governo publicou no Boletim Oficial os despachos contendo as razões de atribuição de medalhas, as quais mereceram a minha total concordância.

Respeito a opinião do cidadão português João Branco que discorda da atribuição de medalha a certas instituições. O que é normal...

João Branco disse...

Gatunix, a moda de ir para as praças por causa da Internet já está acontecendo. Foi lindo ver a praça nova do Mindelo este fim de semana, com o pessoal e os computadores durante todo o dia.

Anónimo, sei perfeitamente onde queres chegar com esse sublinhado. Sou cidadão português sim senhor, assim como sou cidadão cabo-verdiano, com dupla nacionalidade, portanto. Como acontece. aliás, como muitos crioulos em terras outras, alguns dos quais, até são conhecidos por integrarem selecções nacionais dos países de recepção. Sou portador do Passaporte nº J149930 emitido pelo DEFDEL de S. Vicente, e do BI nº191725, emitido também em S. Vicente. Já perdi a conta ao número de eleições em que participei como eleitor. Nunca deixei de votar. Tenho voz e tenho direito a emitir opinião como cidadão NACIONAL de PLENOS DIREITOS. Se isso te incomoda, problema teu, meu caro.

Quanto ao resto, respeito a tua opinião. E não preciso de ir ao BO para não concordar, pelas razões que expliquei.

Abraço

Anónimo disse...

Caro João Branco

O Amigo no dia em que se chatiar destas ilhas, onde não nasceu, facilmente toma o avião para ir viver em Portugal ou nos demais países da União Europeia, sem problemas.

Mas, nós que não temos a dupla nacionalidade, no dia em que nos chatiarmos com estas ilhas, dificilmente poderemos ter o visto de saída para a Europa. Eis a diferença entre nós, que me levou a dizer que Você é cidadão português. Nada mais do que isso! ~

João Branco disse...

Anónimo, você não me conhece. Não conhece a minha vida para estar a dizer o que está a dizer. Primeiro: eu não me vou "chatear" destas ilhas, onde não nasci, pelo simples facto de estar a elas ligado de uma forma que não permite que me vá embora só porque me apetece. Vivo aqui há mais de 17 anos, as minhas filhas nasceram aqui, as minhas cinzas serão espalhadas nas montanhas de Soncent. Pode ter a certeza disso. Quando ao resto, olhe, eu lamento muito que haja crioulos que queiram sair e não o possam fazer, mas muitos há também que conseguiram a dupla nacionalidade e andam de um local para o outro sem problemas.

Quer saber de outra coisa: a semana passada mandaram-me uma fotografia com uma looooonga fila de pessoas, à porta de um consulado. Sabe onde era? No Consulado de Angola em Lisboa. A fila era de portugueses, desejosos de sair de lá, querendo ir para Luanda! Ironias do destino.

Abraço

P.S. Espero que acabe por conseguir sair, quando se chatear das ilhas. Eu continuarei por aqui.

Mic Dax (francês) disse...

E facil d'ser anonimo/A e assim gatcha sê dupla nacionalidade.

Benvindo Neves disse...

No ponto!Este post fez-me Lembrar de uma empresa de transportes públicos cá do burgo quando foi distinguida, há cerca de 2 anos, em Genénbra, pela "qualidade do serviço que presta". Na altura, muita gente questionou, não sem razão, os critérios que levaram à tal distinção. Enfim...