Estranho Filósofo

4 Comments


estranho filósofo
que fazes filosofia
à porta do destino dos outros

diz-me quantas luas
faltam para que cheguemos
aonde estes passos nos levam

diz-me
já que espreitas
da fechadura mágica da tua alma
a diferença entre o sol e o solfejo

diz-me coisas absolutamente absurdas
para que eu sinta a fundo
o poço das minhas inquietações

dar-te-ei todos os dados da noite
a senha de todas as trevas
a chave da porta do destino dos outros

Filinto Elísio



You may also like

4 comentários:

Anónimo disse...

Belo Poema do poeta e amigo Filinto

Tchale Figueira

Anónimo disse...

Fazer filosofia à porta do destino dos outros...este o fardo que temos que suportar!

a) RB, anónimo por obrigação

João Branco disse...

Tchalê, o Filinto é dos meus poetas crioulos favoritos e não é de hoje. Tive o prazer de ler uns poemas no lançamento do primeiro livro de poemas, "do lado de cá da rosa", no antigo CCP do Amarante, ainda era eu um mandronguinho deslavado! Bo ta lembrá, Filinto?!

Portaria ILEGAL disse...

Está mal disposto?
Vá aqui: http://portaria-59.blogspot.com/2009/03/o-melhor-pais-do-mundo.html