Boca de Pêssego

20 Comments



Boca de pêssego
Fresca de orvalho 

Olhos azeviche
Palácio de seda

Casa de flores 
Mamilos de ébano

Templo Fantástico
Púbis de tâmara


Tchalê Figueira




You may also like

20 comentários:

Anónimo disse...

Se fosse poeta era assim que continuava:

corpo
que te seja leve o peso das estrelas
e de tua boca irrompa a inocência nua
dum lírio cujo caule se estende e
ramifica para lá dos alicerces da casa

abre a janela debruça-te
deixa que o mar inunde os órgãos do corpo
espalha lume na ponta dos dedos e toca
ao de leve aquilo que deve ser preservado

mas olho para as mãos e leio
o que o vento norte escreveu sobre as dunas

levanto-me do fundo de ti humilde lama
e num soluço da respiração sei que estou vivo
sou o centro sísmico do mundo

(Al Berto, in "A Noite Progride Puxada à Sirga")

a) RB, anónimo por obrigação

João Branco disse...

Lindo, RB. Fantástico poema...

Manu Moreno disse...

Distancia di amor é kuzé?
É pensa na ozerba kel ki bu ka sta odja?
Sofrimentu di paixão é kuzé?
É xinti na kuraçom kel ki bu ka podi toka!

N´sta xinti tristi i xoloi
N´ka tem ninguêm pa dam um amor em forma di ói
Kantu tempu ta leba um kuraçom pa sabi
Ké ta morri sem um palavra dóxi

Ó ceu azul
Tingim na bu kor di anil
Bu lebam dez terra longi
Bu lebam pa nha terra di amizadi kenti

Kel abçom di kuraçom
ManuMoreno

Anónimo disse...

Na, na, na...pront, agora já dá ês poeta de nôs terra sô pa vluntareza...dess manera nô ka ta bem podê divulgá sês trabói na estabeleciments de ensin. o que ê hum pena...bzot pensá niss...

Anónimo disse...

Ah Tchalê, cuidôd pa formiga ka cmê quel fema, assim ducim, ducim, ê um prig...baga, baga ta tcheu

João Branco disse...

A propósito de vluntareza de escritos de Tchale tem um história kes kontam kond um menininha tava ta le kel livro "Viagem de Ptolomeu Rodrigues" ke tem um mont des koza. Mãe de meninha fka dzurida kond el oyal ta le kel "koza". El ba falá ma sê pai e el na diskontra dzel: "a mosh, tchal-lê, tcha-lê"! hehehehe

P.S. Peço desde já desculpa ao pessoal que não entende o crioulo mas esta é daquelas histórias que não tem tradução possivel!

Anónimo disse...

Oh ke sábe na mund! Mi sim morrê, hum crê voltá criol, sim senhor!!!

Anónimo disse...

Primeiro anonimo; Se voce fosse poeta, enviava poemas ao Cafe Margoso que ele certamente publicava.Mas, querer completar o meu poema com outro poema é como se alguem fosse a um quadro meu dar mais umas pinceladas. Poesia não é dactilografia, nem encher quadros com muita coisa é boa pintura...

Segundo anonimo : Se sois assim tão pudico(a)... eu não escrevo pensando nos coitadinhos dos meninos e jovens estudantes que, quando passamos juntos a suas escolas escutamos bem alto da boca deles, frases como: PCP, Filho da Puta,etc etc. Não confundir o Erótico com obscenidade. TIREM AS MÁSCARAS.

ABRAÇO AMIGO. TCHALE FIGUEIRA

João Branco disse...

Xiiii, olha o Tchalê já espantá um dos meus clientes predilectos! Oh Tchalê, o RB (Anónimo por obrigação) é boa cepa, e trás sempre ao Margoso belos poemas em forma de comentário. Tenho a certeza que quando ele diz "completar" não é no sentido de dizer que o que escreves tem que ter "complementos", mas como forma de conversa entre poetas, compreendes? O RB é uma pessoa com boa alma, acredita! (Espero que não me espante este cliente! hehehe)

O segundo anónimo, ou é impressão minha ou estava ironizando. E sem ironias, aposto que é teu fã!

Abraço!

Anónimo disse...

Muito obrigado pelo elogio, João. Agora foi o meu ego que "inchou"!

Caro Tchalé Figueira: como é óbvio, não pretendi "complementar" ou "completar" o seu (aliás belíssimo) poema. Se reparar bem, o que eu expressamente afirmei foi que, se fosse poeta, o "continuava" com o poema do Al Berto, o que é coisa totalmente distinta. Porque me pareceu que, embora sob diferentes perspectivas (melhor dizendo, com soluções de continuidade entre eles), ambos têm em comum um profundo amor pelo corpo como "centro sísmico do mundo".

Espero ter desfeito o equívoco.

a) RB, anónimo por obrigação

(p.s.) Ó João, o debate nunca me "espanta"

Felina disse...

Neste café margoso encontro sempre um doce

(lá vou ter de comprar um dicionario de crioulo - existe?)

Anónimo disse...

Nha má, nhá má,nha má...Tchalé já chatiá...um ti ta stranha pos Tchalé quê fidj sóncent, jal devia stód habituod a nôs brincadera e manera de stód na vida...parcem que quel pessoa cria sô trazê um czinha de ironia (que é apanágio apenas dos inteligentes...) e descontrai maltas um bocadim...

João Branco disse...

RB, por acaso já me encontrei com ele e ficou tudo tranquilo! hehehe

Felina, existe sim. Uma curiosidade: vives em CV?

Anónimo disse...

Caro anónimo por obrigação. Tudo bem. Copmpreendi agora. Um grande abraço

Tchale

Felina disse...

Não joão, vivo em Portugal mas sinto curiosidade por esse cantinho

João Branco disse...

É que no teu perfil vem escrito "Cabo Verde2 no ítem local. Daí a minha curiosidade...

Felina disse...

Deve haver algum engano no item local: tenho "norte/litoral Portugal

Manu Moreno disse...

Até k enfim já fiquei a saber k o Poeta Tchalé é de terra ilhadu...se não fosse o debate ou seja o parceiro anónimo 1 ou RB por obrigação ficava sem saber....continuem k eu quero saber mais do meu poeta...eh...eh...eh, um poeta chateado, na...na...na, não acredito!!!!

No blinda és morabeza di margoso pls!!!

Kel abçom xeio di morabeza!!
ManuMoreno

Anónimo disse...

Ess ê que Tchalê de nôs tud, agora sim!

Um grande abraço

P.S: Tchalé é impossível ka ser fã de bôs obra. Sucessos e bô continua ta alimenta nôs alma que bô arte.

João Branco disse...

Aqui ninguém se chateia, muito menos por causa da poesia! Por enquanto que tivermos este espaço dedicado a poética, nossa e dos outros, estaremos com uma boa atmosfera. Obrigado, pois então, Tchale, RB, Morenu e todos os outros que por aqui passam apenas porque gostam de boa poesia.