Cafeína

2 Comments




«E podemos perguntar-nos como é que os honestos, aqueles que têm a bússola da integridade, podem funcionar num mundo em que há tantos poderosos corruptos e tanta gente sem escrúpulos? Não serão sempre derrotados? Nem sempre. Porque quem optou pela rectidão e renunciou a ludibriar, é levado a desenvolver outras capacidades. É um pouco como o cego que, por não ver, adquire uma extraordinária capacidade auditiva táctil e cenestésica. O honesto desenvolve muito mais a inteligência, a criatividade, a eficiência. Inventa, organiza, constrói, inspira confiança, consegue que lhe dêem crédito. Quando temos de confiar realmente em alguém, ver as coisas bem feitas, somos obrigados a virar-nos para ele. Ninguém, nem sequer o político com menos escrúpulos, pode viver sem isso. Esta é a sua força e, por essa razão, afirma-se e faz com que seja possível viver na nossa sociedade.»

Francesco Alberoni

Via: Jumento




You may also like

2 comentários:

Kuskas disse...

Esse pequeno texto me lembra um professor que tive quando fazia faculdade.

Nós sempre perguntavamos como é que ele sendo a pessoa honesta e integra que era, conseguia sobreviver no meio de tanta falsidade e falta de escrúpulos.

Ele nos dizia que se nós que não havia uma receita pronta e acabada e se escolhessemos ser honestos e integros no meio de "sem vergonhas e sem escrúpulos", iamos encontrar a nossa solução para sobreviver....

João Branco disse...

E eu (ainda) acredito nisso, kuskas. Haja fé!