Um Café com uma Cadeira(da)

7 Comments



Andou por aqui um cibernauta a escrever em praticamente todos os blogues, acusando o pessoal de querer passar um pano sobre um acontecimento aparentemente extraordinário de um deputado ter ameaçado um outro de uma cadeirada, em plena Assembleia Nacional.

Devo dizer que o episódio não só não me espantou como não me pareceu digno de merecer um post próprio, porque este caso foi apenas mais uma demonstração do nível de debate médio que os sujeitos parlamentares nos vem habituando desde há algum tempo.

Em relação a isso já estou como um cibernauta que comentou este caso num outro blogue: ao menos que se fizesse a cadeira vooar e se assumisse a batatada a sério, como gente grande, seguindo o exemplo daqueles parlamentos asiáticos que de vez em quando nos aparecem nas televisões. Ali, pelo menos, chega-se a vias de facto e depois, trabalha-se a sério. Quem sabe, com o desenvolvimento da modalidade, a pancadaria parlamentar não se tornaria modalidade olímpica e assim sempre teríamos algumas possibilidade de ganhar alguma medalha na maior competição desportiva do mundo.

Mas não. Como habitualmente, depois do caso, terá terminado tudo em palmadinhas nas costas e copos de uisqui nos bares intra e extra parlamento, até porque como qualquer guerreiro, também os nossos deputados têm direito aos seus momentos de trégua e confraternização, depois de mais uma árdua batalha. Mesmo que esta seja menos batalha do que parece querer à primeira vista. Entenderam? Eu também não, mas o caso nem merece o esforço.




You may also like

7 comentários:

zito azevedo disse...

Exemplos acabados do chamado ódio cordial...

Tchale Figueira disse...

João: Extraordinário não foi mas ordinário foi.

Eu ouvi num taxi a merda toda no radio.

Chamei como cidadão atento ao Presidente da Assembleia atenção para que estas merdices sejam cortadas... Afinal, os palermas andam a defender o "Povo" "É LI NA OI PERRNÓDE!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

uma cadeirada de vez em quando da saude e faz crescer eh eh eh

Hiena

Ivan disse...

muito modesto JB!!!o nivel do debate chega a ser mediocre mesmo...

Anónimo disse...

- Tiiiiio. Tio Aristides, Rui está a puxar-me os cabelos.
- Vá lá menino Rui, não puxa os cabelos ao Elisio.
- Oh Tio Aristides, Rui está a dizer que Zé-Maria o papá dele é mais esperto que o meu papá Veiga.
- Menino Rui porta-te bem.
- Tio Aristides posso ir fazer xixi ?
- Tio Aristides o Barbosa diz que vai me dar com o banco na cabeça.
- Tio Aristides a Cristina está a dizer que 2 mais 2 é 4, é cinco não é?
[Exercto da uma Sessão Parlamentar]

----
Paulo Silva

Tey Alexandre SilFonSoares disse...

Discutimos mais um Orçamento
deste nosso Estado?
Ou lançamos mais um lamento
para o estado do Estado
Neste preciso momento?

Discute-se com fundamento?
Ou ameaça-se com a cadeira?
verborreiando sem sentimento,
Sobre o destino da mamadeira...

- Se queres as eleições ganhar,
Tens que levar com a cadeira!
- Segundo mandato, hora de mudar,
também queremos a mamadeira!

São esses os Deputados que temos?
São desse tipo que precisamos?
Se dessa raça é que elegemos,
Não ajudamos o País que amamos.

Formatem os vossos partidos...
Mudem as intenções de voto...
Mas mudem algo... amigos...
Senão... continuaremos neste esgoto!

Não temos opções de escolha,
Apenas reciclam-se mesmices
Diz-me se é coisa que valha,
Todos os anos elegermos as mesmas Misses?

Mas é assim a nossa política...
Não reciclamos matérias-primas
Reciclamos apenas os primos
Que desmaterializam a nossa bica!

Os Deputados votam o que sentem?
Ou votam na cadeira que estão sentados?
O pior é que não pressentem,
que quando mentem, nós somos os censurados!

Obediência Partidária!
Dizem vocês que sabes de política...
Se para vocês não é uma coisa arbitrária.
Para mim, não ajuda, complica...

Nós elegemos os "nossos" deputados,
Para defenderem os "nossos" interesses
Mas ao invés de por eles representados
Representam eles as próprias benesses

Fartam-se de acumular funções,
No Público e no Privado
Acumulam "Milhões",
E o povo continua coitado!

PAICV, ou mesmo o MPD
Até mesmo o outro Partido
que pouco ou nada se vê,
Agem nesse mau sentido...

Convido a si, Senhor Deputado,
A pôr tudo por escrito,
para que seja lido e compreendido,
o que já fez para o Bem do Estado.

Quantas ideias já pariu?
Quantas pessoas já ajudou?
Ou apenas votou e decidiu,
Nas ideias que o seu Partido germinou?

Quantas propostas de Lei?
Quantas revisões constituicionais?
Ou bo e sô dakês ê ke ta estod prei,
Ta spia ondê ganhã mais?

Convido a si, Presidente da Assembleia
A reunir todos os Partidos
Em torno desta ideia
E a fazer de nossos ouvidos...
Naa.. ainda melhor...
Publique as respostas, por favor...

In "Anarquista Burocrata" www.teyalex.blogspot.com

Anónimo disse...

Stória stória... era um vez Oi Pernód e Nton Chcadérode...

...a cuntinuar :oD


moreia sentod na tchon