Romance Fragmentado 04

2 Comments



Houve uma época em que acreditava cegamente no chamado amor à primeira vista, até porque para ele não era muito dificil criar essa ilusão, uma rapariga mais atrevida piscava-lhe o olho, e já naquela cabeça se anteviam as mais complexas e enredadas histórias de amor. Mas de todas as experiências mal sucedidas que teve por causa destes julgamentos mais que precipitados, das centenas de mulheres que por puro acaso olharam para ele no exacto momento em que ele lhes punha a vista em cima, houve uma vez em que as consequências foram tudo menos ligeiras, foi uma daquelas paixões devastadoras, que não durou apenas alguns dias, foram meses de sofrimento devido a um simples olhar, podia-se dizer que ele esteve no lugar errado, na hora errada, olhando para a mulher errada, sendo verdade que nos primeiros capitulos do episódio que agora se conta, momentos houve de grande felicidade, de incontável alegria, de desmesurável ternura e de secreta cumplicidade. O problema é que foi sol de pouca dura, estamos todos cansados de saber que quanto maior a ascenção maior a queda, e o seu coração acabou por pagar na mesma moeda tudo o que de bom havia vivido, mas em proporções desiguais, pois que esta foi uma marca que lhe ficou até praticamente ao fim da vida, quanto mais não seja porque depois desta aventura nunca mais defendeu com a mesma certeza o preceito inabalável da teoria do amor à primeira vista, embora seja também verdade que nunca foi capaz de o abandonar totalmente, não seria por causa de uma mulher, por mais extraordinária que fosse, que ele iria deixar de se impressionar com um olhar bem direccionado, na medida certa e na ocasião precisa.


Ilustração: sem título by Eddi Shtern
Via: Jumento





You may also like

2 comentários:

neulopes disse...

Isso faz-me lembrar as crónicas da Eileen.
Prático, +/- real e que dá que pensar.

João Branco disse...

Tendo em conta que a Eileen escreve muito bem, tomo o comment como um (excelente) elogio!