Café Humorístico

7 Comments




A complexidade do Papel Higiénico

Ao fazer compras no supermercado, fiquei palerma com a linha de papéis higiénicos Neve.

Segundo o fabricante, Neve é um produto sofisticado, destinado às classes A e B, como o Neve Ultra, que já vem com algumas opções:

«Alto relevo de flores, perfume e uma micro-textura» que, segundo o texto da embalagem, proporciona aos seus felizes utilizadores «a suavidade de uma pétala de rosa»!

Perguntar não ofende: alguém já limpou o rabo com uma pétala de rosa?

Depois, temos o Ultra Soft Color, mais caro é claro! De cor laranja vem com «extracto de pêssego»... como se o rabo distinguisse a cor e sentisse o cheiro! Mas, o supra sumo é o Neve Ultra Protection, o top da linha.

Este Rolls Royce dos papéis higiénicos, além de conter «óleo de amêndoas», que garante «maciez superior e um cuidado maior com a pele», na sua delicada fórmula encontramos Vitamina E! Era só o que faltava: cagar e sair com o rabo vitaminado...

Recebido por mail





You may also like

7 comentários:

Kuskas disse...

AHAHAHAHAH João
Este texto já o conhecia e farto-me de rir cada vez que o leio.

Realmente o pessoal é muito criativo, mesmo na hora de vender papel para o rabo. :)

Catarina Cardoso disse...

Não é à toa que um conhecido psiquiatra Cabo-verdiano afirma peremptoriamente que os Sampadjudos têm uma fixação na fase anal. heheheheheh

Acho que a temática rabos, merda, papel higiénico devem ser incluídos pelo seu autor na categoria "Escatologia".

Um abraço João

p.s: que venham mais posts de m.... (não te ofendas)

João Branco disse...

Oh Catarina! Olha a provocação! E não te esqueças que a m... é muito importante para a malta do teatro! Hahaha!

Teatrakacia disse...

Essa parte da Vitamina é o máximo! O que não se faz para conseguir vender mais, e cada vez mais...
Tchá

João Branco disse...

Ve-se logo que és Sampadjudo! rs

neulopes disse...

Olha que com o rumo que a vida vai e com este mundo globalizado, até cagar poderá tornar algo para quem pode e não para quem quer. E nesse caso a natureza do papel também poderá contar.

João Branco disse...

Neu, caga nisso!
hehe