Mulheres Cafeanas 11

11 Comments



Nome: Nina Simone

Nacionalidade: EUA

E Deus criou a mulher...





You may also like

11 comentários:

MM disse...

Errado.
Deus criou A VOZ. Porque esta voz não tem sexo... é a VOZ.
Em meu favor ou a favor desta teoria ouve Sinnerman entre tantas outras

João Branco disse...

Entendo-te, mas mantenho a máxima... hehe No Jazz, a voz feminina manda, em absoluto. Nina, Billy Holliday, Ellis...

neulopes disse...

Mahalia Jackson, Diana Krall, Cesária Évora, Ella Fitzgerald, Anita O’Day, Sarah Vaughn, Dinah Washington, Mary Lou Williams, Erykah Badu, Lisa Eckdahl, Patricia Kaas,(Blues made in France), entre outras de uma infindável lista.
Acho que são as duas coisas que Deus criou. Adoro as vozes femininas mas até agora não consigo desligar-me das baladas do Elvis e da voz inagualável do Nat King Cole.

João Branco disse...

A lista é longa, sem dúvda, Neu. e o feminino, no que ao Jazz diz respeito, bate por KO os machos. Aqui o Nat king Cole, a rouqidão de Louis Amostrong e o carisma do Sinatra, e pouco mais.

Eileen disse...

Não tem interesse citar outras frente a esta diva... para mim, a mais que tudo. Parabéns pela escolha, João, e pelo engenho de encontrar esta foto, em que ela até parece bonita. Fiquem vocês com a Scarlet a estragar as músicas do Tom Waits e deixem-me a minha Nina...

Dundu disse...

Cabe dizer que a minha [também prefiro Elis e Ella(s)] e as análises feitas até o momento têm uma parcialidade sexual ou de género se preferirem.
Na condição de machos, procuramos uma sensibilidade (e/ou sensualidade) na voz no jazz que nos remete, penso, inconscientemente, à voz/interpretação feminina.
Os homens dominaram o cenário jazzistico na sua vertente de composição, arranjos e execução instrumental. Porém, é também notório a dominação feminina no quesito voz (quantidade e qualidade) - uma diva e a banda.

Gostaria de deixar as perguntas: teremos maior qualidade nas vozes femininas no jazz porque são a maioria (maior probabilidade de surgirem talentos)? Serão a maioria porque os homens são os maiores consumidores de jazz e, consequentemente, preferem apreciar a sensualidade da interpretação feminina? Ou serão melhores, e pronto?

Enfim, gostaria de ouvir os comentários femininos sobre as interpretações (voz) masculinas, que pode se encontrar em menor quantidade, mas elas, simplesmente, acharem mais (em qualidade)

Mantenhas

João Branco disse...

Ah ah, Eileen! A Scarlet fica bem é na telinha do cinema... houvesse um por aqui. A Nina, essa, é uma diva. E bonita, mesmo quando não o é...

Dundu: interessante perspectiva. Mas não me parece que sejam assim tão poucos os vocalistas homens. Mas há certos swings que só mesmo no feminino atingem o seu auge.

Teatrakacia disse...

Estou mais pr'os lados da MM: Deus criou a VOZ. Para evitar mais discussões... a voz... é feminino! No Jazz e nos outros géneros de música (de qualidade!) a VOZ marca e muito no feminino... mas também no masculino.
Mas aqui e agora, trata-se da voz da senhora Nina Simone, que é única, especial, de uma beleza que cativa e vai directamente à alma... (parece que todos estamos em sintonia) Mas a Voz da Nina é 'quase de homem'! 'E Deus criou... a VOZ'
Fonseca

João Branco disse...

Está bem. Mas a rúbrica diz «Mulheres Cafeanas». Se querem ver a voz (ou melhor, ouvir), ficam bem servidos à mesma!

Sisi disse...

Para além de ter uma voz, que nem atrevo a usar seja que adjectivo for, ela tem uns lindos e fortes traços africanos.

João Branco disse...

Como diriam os nossos irmãos brazucas uma bela «afro-descendente»!