Cafeína

2 Comments





«Os indivíduos ainda vivem em lugares, mas como a função e o poder nas nossas sociedades estão organizadas no espaço de fluxos, o domínio estrutural da sua lógica altera de forma fundamental o significado e a dinâmica dos lugares. A experiência, por estar relacionada com lugares, fica abstraída do poder, e o significado é cada vez mais separado do conhecimento. Segue-se uma esquizofrenia estrutural entre duas lógicas espaciais que ameaça romper os canais de comunicação da socidade.

(...) O espaço de lugares é aquele que diz respeito a lugares historicamente determinados, lugares onde as pessoas vivem e interagem activamente com o seu ambiente - o espaço vivido - imaginado e real, o local de realização da experiência individual e colectiva. Por isso penso que é a partir dos espaços de lugares que se torna possível a mobilização social e a criação de formas alternativas de governação e cidadania. Neste sentido, o espaço de lugares surge como um local de resistência, de autonomia cultural em oposição ao espaço de fluxos.»

Manuel Castells, «A Era da Informação, Economia, Sociedade e Cultura»

Imagem: «keep walking» by spcemonky





You may also like

2 comentários:

Sara disse...

Gostei do texto..
levou me a ver ...Cidade Velha..espaço vivido!!..nossa historia!
Parque 5 de Julho resistente..espaço vivido..!..abandonado...
Casarão da Fundação Amilcar Cabral..recuperado espaço vivido!

João Branco disse...

Nem mais, Sara. Acho que entendeste porque coloquei este texto aqui...