Crónica desaforada

17 Comments



Let's talk about sex, baby

1. O sexo é uma componente fundamental da vida, todos o sabemos. Aqueles que não o sabem, vivem na ignorância, ou porque não tem a informação devida, ou porque estão a fingir que não sabem. Para alguns, é o sexo, e não o sonho, que comanda a vida. Mas há dados curiosos, como poderemos ler de seguida;

2. Acontecem 114 milhões de relações sexuais todos os dias no planeta. Se todas atingissem o orgasmo, teríamos 2.638 orgasmos por segundo. Em apenas 20 ejaculações, o homem produz espermatozóides que são suficientes para povoar o mundo inteiro;

3. Na Babilónia, os homens pagavam caro para conseguir as mulheres mais bonitas. As feias repartiam o dinheiro arrecadado para que pudessem comprar um marido;

4. Em 1343, a rainha Joana I, de Nápoles, casou-se com o príncipe húngaro Andrea, dono de um enorme nariz. Ela imaginava que o tamanho dos dotes do marido fossem proporcionais ao nariz e… enganou-se! ‘‘Ó, nariz, como foi que me pôde enganar assim tão maldosamente?’’ — disse Joana, antes de mandar estrangular o marido;

5. Na Idade Média, os violinos não podiam entrar nos conventos ou mosteiros. Motivo: segundo a Igreja, o formato do instrumento lembrava o corpo de uma mulher e poderia prejudicar a pureza dos bons cristãos. Também foi na Idade Média, mais precisamente em 1593, que um inquisidor relatou a existência do clitóris pela primeira vez. Ao observar uma mulher acusada de bruxaria, ele descreveu o órgão como «o bico do seio do diabo»;

6. A rainha Cleópatra era especialista na arte do amor. Dizia-se que ela chegou a fazer sexo oral em 100 homens numa única noite. Tanto que ganhou o apelido de «Boca Escancarada». Por outro lado, a esposa do imperador Cláudio ficou famosa pelo seu insaciável apetite sexual. Calcula-se que ela teria feito sexo com cerca de 8 mil homens. E viveu apenas 26 anos… Cruel, Messalina ordenava que alguns homens que não mais lhe serviam fossem masturbados até ficarem impotentes ou morrerem;

7. Na Grécia Antiga, o exército encorajava o alistamento de casais homossexuais. Acreditava-se que, lado a lado, dois amantes lutariam até à morte;

8. Os homens da tribo Waibirir, na Austrália Central, costumam apertar o pénis de um visitante como forma de cumprimento;

9. Aconteceu no Mons Venus Club, na cidade de Tampa, estado da Flórida. Depois de uma discussão, um homem de 75 anos disparou contra a stripper Dora Oberling. Os médicos disseram que a prótese de silicone lhe salvou a vida;

10. Os donos de antigos bordéis inventaram uma forma de fazer com que as “suas moças” passassem por virgem várias vezes. Encharcavam de sangue um pedaço de esponja e o colocavam na vagina da mulher. Quando o pénis do cliente a penetrava, a esponja libertava o sangue;

11. Duas grandes personalidades da história morreram virgens: o cientista inglês Isaac Newton (1642-1727) e o filósofo alemão Emanuel Kant (1856-1950). Já o dramaturgo inglês Bernard Shaw (1856-1950) perdeu a virgindade aos 29 anos quando foi seduzido por uma viúva. Ficou tão chocado com a experiência que passou 15 anos sem a repetir;

12. Um orgasmo feminino dura de cinco a dez segundos mais que o masculino. Em algumas mulheres, já foram medidos orgasmos de até um minuto. Na hora do orgasmo, as paredes da vagina soltam uma descarga de 244 milivolts. Cinco mulheres produzem energia suficiente para acender uma lâmpada de um volt;

13. Confesso que de todos estes relatos algo insólitos, o número doze foi o que mais me impressionou, por razões estritamente práticas. Com o apetite sexual das nossas crioulas, quem sabe não estará aqui a resolução definitiva da crise na Electra.

Mindelo, 27 de Abril de 2008


Imagem: ilustração de Geraldine Georges




You may also like

17 comentários:

Kuskas disse...

ahahahahahaha
Esses cafezinhos curtos estão D+. E o nº12 é impressionante... não admira que alguns homens (e mulheres) na história tenham morrido depois de um orgasmo
Abraço

João Branco disse...

Ou em pleno acto, como no início arrepiante de «Instinto Fatal»...

Eileen disse...

Pois a mim, impressiona-me o desperdício das ejaculações a povoarem o mundo... para quê, anh, digam lá?

João Branco disse...

Oh Eileen, mas tu queres (ainda) mais gente no planeta, pra quê?! Já somos demais, prevê-se que seremos demais demais, e estes demais são demais para o que a terra suporta. Sendo assim, viva o «desperdício» de ejaculações!

Sisi disse...

2- Viva os contraceptivos pq o mundo ñ precisa de mais povo.

4- Já tinha ouvido dizer que é proporcional ao pés, agora ao nariz é a primeira vez.

5- João, aqui só me veio a cabeça a tua justificação por ter o violoncelo como instrumento preferido.

7- É incrível como neste aspecto a mentalidade tem regredido(falo do mundo em geral e ñ só da Grécia).

8- Conseguem visualizar a cena?

10- Hoje em dia já se pode mesmo voltar a "ser virgem" com uma operação de reconstrução do hímen (muito procurado na China).

12- Neste caso então João, o futuro da electra está não nas mãos das mulheres caboverdianas mas sim dos homens.

Anónimo disse...

O que mais me impressionou foi o nº. 6.

Meu deus- que tortura tão rebuscada!

Aposto que para os homens esta até que era uma forma santa de perecer!

Digam lá de vossa justiça....


Catarina Cardoso

João Branco disse...

Sisi: em relação ao ponto 12, está muito bem visto.

Catarina: nem penses nisso. Depois de algumas seguidas, a dôr, muito provavelmente, toma o lugar do prazer!

Anónimo disse...

O que mais me impressionou foi o 11! Desconhecia estes factos. Sexo faz parte do crescimento, caramba! João, obrigadinho por quebrastes parte do encanto que tinha pelo Bernard Shaw...

12. "Já foram medidos orgasmos"???

João Branco disse...

Anónimo, isso é entre ti e o Bernard Shaw... eu não tenho nada a ver com isso. Quanto às medidas, pelos vistos, sim!

Anónimo disse...

Imaginem lá a cena:
"Olá, que fazes?" (ora toma lá um bacalhau no pirilau à maneira da Tribo Waibirir - este trocadilho é estranho, mas a imagem mental deliciosa e muito divertida...)
" Credo homem! da próxima vez vê lá se não és tão afoito!" (isto de cumprimentos à homem só mesmo se fôr mão na mão...)! ahahahah

João Branco disse...

Xiiii, de facto, há certos apertos de mão que nos deixam doridos, imaginem se fosse apertos no «coiso»... hahaha

Alex disse...

Algo me dizia que eu nunca iria à Austrália Central. Não sabia bem porquê, mas é das tais coisas que intuimos. É como saber que nunca irei a Saturno fazer um pique-nic.

Já que falamos do Vergilio Ferreira, cá vai mais uma das dele:
"Deus inventou o sexo, nós inventámos o amor. Ele tinha razão."
Concordam?
ZCunha

João Branco disse...

ZC, se há alguma coisa que já devias saber desta vida é que nunca se deve dizer nunca, a vida prega-nos cada partida! haha

A frase do Virgilio Ferreira é fantástica e geradora de enorme discussão. Vai dar uma cafeína um dia destes.

Alex disse...

Pois é João, e logo a quem estás a lembrar isso. Nem sei como essa me 'escapou' (de facto não escapou, mas é que sem o advérbio não soava bem!). E explico-me. Há duas expressões que eu detesto! Uma delas é NUNCA MAIS, a outra é PARA SEMPRE! Uma e outra são tempo demais até para a eternidade (de que são irmãs gémas).
Ab
ZC

João Branco disse...

ZC, estás redimido. Se um dia fores parar à Austrália Central já não vou ter que te dizer: «eu não te dizia?» (O que é sempre muito irritante d'ouvir!)

Anónimo disse...

Voce podia explicar que a crónica não é sua, mas são curiosidades retiradas do livro O Guia dos Curiosos — Sexo, de Marcelo Duarte e Jairo Bouer - Cia. das Letras.

João Branco disse...

Por acaso não sabia, os dados foram-me enviados por mail. Aliás, é fácil verificar que não foi eu que «inventei» esses dados. Felizmente temos sempre Anónimos disponíveis para nos esclarecer as coisas.

P.S. Havendo informação para isso, nunca deixei aqui no Margoso de informar das fontes, quer dos textos quer das imagens.