Mulheres Cafeanas 21

11 Comments


Nome: Omer Goldman

Nacionalidade: Israel



É bonita, mas nem é por isso que entra para a galeria das mulheres cafeanas. Omer Goldman é uma mulher israelita de 19 anos que se recusou a integrar as Forças de Defesa de Israel apesar do seu pai ter sido o número dois da Mossad. Por causa disso está presa. Uma mulher de grande coragem que agradece a todos os que lhe quiserem escrever. Partes da sua carta aberta seguem a seguir. A morada está no fim.

«O meu pai é Natalin Granot, um especialista em Irão que se demitiu de “número dois” da Mossad, em 2007, quando não o promoveram a chefe da principal agência de espionagem de Israel. Eu, Omer Goldman, 19 anos, sou uma pacifista e, hoje, regresso à prisão nº 400, numa base militar próxima de Telavive. Recuso-me a servir num exército que comete, todos os dias, crimes de guerra nos territórios palestinianos ocupados. Fui recrutada para o serviço militar obrigatório aos 18 anos, mas já no liceu eu decidira que não queria ir para a tropa. Assim que deixei a escola, e antes de me inscrever na faculdade, dei aulas a crianças pobres num bairro de judeus etíopes. Quando me chamaram, entreguei uma declaração aos oficiais onde afirmava: “Recuso alistar-me nas Forças de Defesa de Israel (IDF). Não farei parte deste exército que, desnecessariamente, pratica actos de violência e viola os mais básicos direitos humanos.” No dia 23 de Setembro, sem ter sido julgada, fui cumprir 21 dias de detenção. Fui libertada a 10 de Outubro, mas voltei para um segundo período, desta vez apenas de 14 dias, porque fiquei doente. Saí novamente em liberdade, na sexta-feira, dia 30 de Outubro. Estes ciclos irão repetir-se até que o exército se canse, porque eu não vou desistir.»

O endereço aqui fica, para que lhe quiser escrever. Não era interessante ela receber uns postais de um bonito país africano chamado Cabo Verde?

    Omer Granot
    Military ID 5398532
    Military Prison nº 400
    Military Postal Code 02447, IDF
    Israel

Via: aqui




You may also like

11 comentários:

Maldonado disse...

Li esse artigo na edição de hoje d'O Público.
A história dessa jovem israelita é bastante tocante.

MYA disse...

Ouve la ó "kauberdocentrico" e se receber um de Portugal achas que ela nao irá gostar ? ;)

João Branco disse...

Maldonado, muito. E de grande coragem.

Mya, manda lá um postal de Aveiro!

lumadian disse...

Conhecendo o cérebro dos homens, até já estoua imaginar a quantidade de porcaria que esta rapariga vai receber pelo correio...

Anónimo disse...

Coragem é a primeira palavra que me ocorre quando olho para essa fotografia...
Podes crer que pelo menos dois postais de Cabo Verde ela receberá - partindo do príncípio que já tens um pronto :) e que eu faço questão de escrever também...
E só 19 anos..... é inspirador!!!!!!

Abraço**

Vânia

João Branco disse...

Lumadian, não concordo nada...

Vânia, isso mesmo. Quem alinha mais em Cabo Verde?

Kuskas disse...

Oh João

Até uns 7 anos atras eu não sabia que o serviço militar era obrigatório em Israel tanto para os rapazes como para as meninas.

Fiquei sabendo quando li um livro de uma Israelita onde ela relata os 10 anos que esteve ao serviço das Forlas de Defesa de Israel. Para além dos 2 anos obrigatório, ela foi recrutada para os serviços secretos e é de arrepiar os factos que ela narra.
Uma das coisas é que sempre lhes é dito que não se é Verdadeiramente Israelita se não se prestar serviço militar obrigatório.

Pela coragem que essa linda jovem demonstra, vou colocar meu postal ainda hoje nos correios.

Abraços

Teatrakacia disse...

Quando ainda só tinha visto a foto, pensava pra comigo: quantas beldades dessa não temos a povoar as ruas, becos, e cutelos destas ilhas afortunadas...
Mas, depois de ler o post, a ideia em como estamos perante uma pessoa corajosa, que pensa com a sua cabeça, coerente, atenta, engajada... uma beldade especial! e paro por aqui em adjectivos...

João Branco disse...

Kuskas, maravilha. Estás a imaginar os sentimentos desta mulher, quando receber alguns postais de um país chamado Cabo Verde?

Tchá, como costumas dizer, há vários tipos de beleza...

Sisi disse...

A beleza dela tem um nome...CORAGEM!

João Branco disse...

Nem mais, Sisi. Já apontaste o endereço para mais um postal? :)