Moeda Cafeana

4 Comments


Além das eleições para eleger o Presidente e Vice-Presidente nos EUA, um sem número de referendos estaduais ocorreram em simultâneo com alguns resultados interessantes, e que merecem uma análise. Mas estes resultados mostram que a América continua a ser um imenso país multifacetado, cheio de contradições e contrastes.

Cara: espírito liberal
  • California Proposta 04: Vitória do NÃO (53%)
    Limitação do número de abortos

    Colorado Emenda 48: Vitória do NÃO (73%)
    Vida humana considerada a partir da concepção

    South Dakota Iniciativa 11: Vitória do NÃO (55%)
    Limitação do número de abortos

    Washington Iniciativa 1000: Vitória do SIM (59%)
    Permitir suicídio medicamente assistido

    Michigan Proposta 02: Vitória do SIM (53%)
    Permitir a investigação em células

    Michigan Proposta 01: Vitória do SIM (63%)
    Permitir utilização de marijuana como medicamento

    Coroa: espírito conservador

    • Arizona Proposta 102: Vitória do SIM (58%)
      Proibição do casamento gay

      Arkansas Iniciativa 01: Vitória do SIM (57%)
      Proibição de casais gays adoptarem

      California Proposition 8: Vitória do SIM (52%)
      Proibição do casamento gay

      Florida Emenda 02: Vitória do SIM (62%)
      Proibição do casamento gay


    Interessante, não é? Comentários?




    You may also like

    4 comentários:

    Kuskas disse...

    Bom, os EUA são um povo muito estranho.

    Eu já sou contra o aborto quando ele é usado como metodo anticoncepcional.
    Não considero o embrião (aqueles 5 primeiras semanas) como uma vida, pois nem coração tem ainda.

    Sou a favor dos gays/lesbicas casarem adoptarem filhos, pois o que importa é sermos felizes e educar nossos filhos para quem sejam seres humanos DECENTES.

    Vendo as coisas, acho que não sou nem cara nem coroa.

    Abraço

    João Branco disse...

    Kuskas, e há aqui muita matéria para análise, não achas? Para mim, o mais significativo foi a aprovação, por referendo, da possibilidade de permitir o suicidio medicamente assistido. É um passo importante para a humanização da morte.

    Abraço

    Kuskas disse...

    Tens razão João.
    Para quem já assistiu um ente querido proximo a lutar com a morte (por cancer por exemplo), o ideal seria atender aos doentes que pedem para morrer.

    Já me aconteceu isso com um parente proximo, e como ele dizia viver daquele jeito e fazer-nos sofrer ao ve-lo a sofrer era pior que a morte.
    Ele desistiu cedo (ele deixou-se morrer) e as vezes acho que ele fez assim porque sabia como iria ser bem pior se ele tivesse mais tempo de vida....

    João Branco disse...

    Kuskas, acho que só quem viveu isto a sério, é que conseguirá entender....