Declaração Cafeana

42 Comments


Bem, esta é mesmo uma declaração margosa.

Estava eu, descansado da vida, a ler o jornal A Semana, quando leio na página 20 do caderno principal um artigo de «opinião» de um senhor chamado Manuel Fernandes, que se auto-intitula «economista» e que resolve dissertar, durante uma página inteira, sobre a questão da homosexualidade, num artigo obtuso, ignorante e preconceituoso que tem o título sui generis, «Homosexualismo, uma análise mais ancorada».

Bem, ao ler aquela enormidade, fiquei a questionar-me em que porto estaria ancorada esta análise tão genial, que entre outras preciosidades, aconselha que se crie «uma escola de reintegração de homosexuais, como já existe para os toxicodependentes, pois esse problema não é nem a montante nem a jusante menor do que aquele.» Eis uma frase digna de ombrear com algumas propostas eleitorais do senhor Le Pen, em França, ou do senhor Haider, na Áustria, apenas para falar dos mais conhecidos e mediáticos dirigentes da extrema direita europeia (esse último que, depois de falecido num acidente de viação, se veio a saber, ser ele próprio, homosexual).

Pensando no assunto, fiquei muito curioso de como seria uma «escola de reintegração de homosexuais». Teria que ter professoras lindas, daquelas mulheres de fazer parar o trânsito, umas autênticas deusas, especialistas em cambalhotas sexuais, para de alguma forma «reverter» as tendências dos «doentes». Imagino as aulas práticas, a explicação de qual o buraco «certo» e quem mete o que em quem...

O senhor Manuel termina o seu artigo com esta espantosa afirmação: «devemos olhar o homosexualismo como uma doença típica de pessoas "despudoradas", mas devemos encarar o problema com simpatia, buscando, contudo, a sua erradicação

Eu não sei o que é mais espantoso, se haver ainda energúmeros que digam e escrevam estas alarvidades, ou ter um jornal «de referência» no meu país a publicar um artigo como este nas suas páginas.

Absolutamente inaceitável.


Nota final: na imagem, estão algumas fotografias de «Anjos na América», espantosa mini-série de televisão, produzida nos EUA, e que tem como temas principais a intolerância, novos modelos de família, SIDA, política, orientações sexuais, religião ou traição nos conturbados anos 80, quando a SIDA ainda era considerada uma «doença de paneleiros». O projecto foi adaptado ao grande ecrã pelo cineasta Mike Nichols e inclui na lista de protagonistas três dos mais conceituados actores do presente: Al Pacino, Meryl Streep e Emma Thompson.

Aconselho vivamente o senhor Manuel a ver esta obra, embora também me pareça que pessoas como ele padecem de um mal bem mais grave do que a mera orientação sexual.



You may also like

42 comentários:

lumadian disse...

Talvez se pesquisarmos bem, esse senhor seja também ele homosexual.

Eu sou sincero, não é coisa que deseje para um filho meu, mas as escolhas sexuais de cada ser humano, só a eles dizem respeito.

MYA disse...

Ja dá para perceber o porquê do estado "confuso" da Economia....baralham tudo !

Teatrakacia disse...

É o que dá falar 'pseudo-espertamente' do que não se conhece! Mete-se 'as mãos pelos pés'! Mas o pior são os preconceitos a comandar o raciocínio e a escrita...
É por isso mesmo que eu, quando um especialista fala... eu escuto!
Tchá

João Branco disse...

Lumadian e Mya, eu compreendo a leveza com que vcs comentam esta notícia, mas imaginem um jornal como o Expresso ou o Público, publicar uma aberração destas?!

Eu não desejo para um filho ou filha minha é que seja doente, tenha leucemia, anda por aí a roubar ou a matar gente inocente, se inscreva na tropa, seja um rato d'igreja (seja ela qual for), não consiga pensar pela sua própria cabeça ou seja fã incondicional do Beto Dias. O resto, por mim, está à vontade!

Anónimo disse...

uma autentica vergonha...uma real vergonha um jornal piblicar, para já um texto rigorosamente mal escrito, com erros e mais erros, um conteudo tão miserável...n imaginam como irrito-m pensando nesse texto...

Anónimo disse...

k vergonha um jornal como a Semana ter publicado uma coisa dessas...perdeu toda e qqr consideração q pudesse ter...qto ao sr manuel...pergunto de q planete veio...????????? (o pior é q este sr. é capaz de ter algum cargo de importancia neste país...)
grrrrrrrrrrrrrrr.....!!!!!!!!!11

João Branco disse...

Anonimos, compreendo a vossa indignação. Perfeitamente. Ontem, em casa, depois de ler aquela coisa, estava a trepar pelas paredes, a falar sozinho, furioso, feito um louco! É espantoso como certas coisas passam incólumes no nosso país...

Neu Lopes disse...

Penso que os jornais não estão a fazer uma filtragem condigna de informações, crónicas, opiniões, etc. Para cada um escrever o que lhe vem à cabeça, que arranje um blog. Aí só lê quem quer, paga menos, e se encontrar uma asneirada pode optar por nunca mais ler tais barbáries. Mas um jornal é algo mais. Principalmente um jornal de grande peso social como o A Semana.
Há quem escreva apenas para causar polémica (sabes bem disso, João), e nem sempre o que escrevem é deverasmente o que pensam ou o que lhes vem à alma. Uma cambada de desocupados e MAI NADA! O Diploma e o status de nada serve para quem diz coisas que até o diabo se envergonha de saber.

Margarida Conde disse...

Olá João;

Ontem quando me deparei com aquele artigo de opinião fiquei mais que louca, furiosa, fiquei simplesmente muito triste. Sou daquelas pessoas que defendem o jornalismo na sua verdadeira essência, tive a sorte de ter como mestres os chamados "Velha Guarda", onde os valores da ética e do profissionalismo estão acima de tudo. Não sou portanto daquelas jornalistas que critica "A Semana" por tudo e por nada só por estar na concorrência. Agora é lamentável que o jornal mais lido do país publique uma calamidade dessas. Todos temos direito de dar a nossa opinião, de dizer o que nos vai na alma, desde que isso não afecte prejudicialmente os que nos rodeiam. Um exemplo: um cidadão lê as palavras do tal economista que condena a homossexualidade de uma forma surreal (sim porque a mentalidade daquele senhor parou no tempo) refugiando-se nos valores biblicos e pensa: 'se calhar ele tem razão. há que fazer algum para acabar com essa seita'. Numa saída à noite, esse mesmo cidadão decide atacar o homosexual que está ali à sua frente. Porquê? Porque as palavras do sr. economista promovem a raiva, a violência, protegendo-se através dos designios de Deus.
O que mais me choca é atitude do próprio jornal em publicar um incentivo à violência. Em vez de se contribuir para que haja uma melhor compreensão desta tema, já que Cabo Verde ainda não consegue falar abertamente sobre a homossexualidade, prefere-se incentivar ao ódio e à discriminação? Estou triste simplesmente triste...

Rêves à emporter disse...

Isso é mesmo "un COUP BAS" (pronunciar CUBA)!!!

João Branco disse...

Neu, este para mim é o caso mais grave do que últimos que aconteceram por aí, nesse e noutros periódicos.

Margarida, o jornal A Semana até pode vir dizer que é grande defensor dos homosexuais. Na semana passada um gay da ilha do Fogo teve direito a primeira página e tudo, com um grande destaque. E já não é a primeira vez que isso acontece. Mas a publicação daquele artigo faz-nos pensar se essa utilização da imagem dos gays de Cabo Verde não tem como principal (e mesmo unica) intenção, a venda de papel.

O nivel de irritação que me aflige é directamente proporcional à admiração que sempre tive pela A Semana. Em 15 anos não me lembro de uma única vez que não tenha lido o jornal. É referência? É sim senhor! É o mais lido? Muito provavelmente. Então, mais razão para terem muito mais critério com aquilo que andam a publicar. Não há liberdade de expressão que justifique certas alarvidades.

Kuskas disse...

Oh João
Este rapaz que escreveu o texto é o que se chama no Brasil de "bicha enrrustido"= homossexual que ainda não saiu do armário.

As ideias preconceituosas demonstram isso.
Pessoas como ele dá-me pena.

Anónimo disse...

é uma vergonha...
infelizmente o jornal A semana foi vergonhoso... o autor....!!!???coitado...K N ME APAREÇA PELA FRENTE!!!!!!!!!11

Catarina disse...

Eu fiquei simplesmente enojada!

E como é que A Semana publica uma "coisa" daquelas??????? Agora qualquer opinião pode ser publicada, mesmo que seja a maior ignorância barbaridade? Que vómito!!!!

Homofobia, Xenofobia, Racismo, Machismo é TUDO farinha do mesmo saco!!! Como é que ainda tem tempo de antena???

E isto como reacção a um acto de coragem de outrem... por favor!

Catarina Cardoso disse...

Esta merecia uma carta aberta ao Director D'A Semana e à entidade reguladora da Comunicação Social à semelhança daquilo que se fez com a Ana Rodrigues!?

O que acham?


Catarina Cardoso

João Branco disse...

Eu apoio, Catarina. Alguém se oferece para escrever a carta?

Anónimo disse...

Boa!

Acabo de comentar no Café Visual, mas já vi que escreveste um artigo (a sério!) sobre isto. Excelente!!

Aquilo também enervou-me de tal forma que não podia conter-me. Como é que um JOVEM pode escrever "aquilo"?

Como é que um jornal como o A Semana pode publicar "aquilo"? Em que país e em que século estamos? Caralho pá!!

E, já agora, gostei imenso da tua resposta inequívoca ao Lumadian.

Podemos até ser heterossexuais, mas vir falar em "não desejar" que os nossos filhos sejam homossexuais é, para mim, dar razão ao que o Manuel Fernandes escreveu e um sinal de homofobia.

Sisi disse...

A estupidez que este "senhor" escreveu nem é digno de uma revolta, porque simplismente não se admite, é como a Catarina disse, mete nojo.Os mais moralistas são aqueles que pelas costas são os mais perversos. Qto a "A semana", apena pergunto, ñ fazem uma filtragem daquilo que publicam?

Salim disse...

Bravo, João!

Tinha que aparecer para saudar este teu desabafo, pois revela grande coragem, nesta nossa sociedade machista e extremamente homofóbica.

O que o A Semana fez é absolutamente inaceitável (dizes muito bem!). Eu diria até inqualificável.

Os nossos jornais (A Semana, Expresso das Ilhas, e A Nação) estão todos a passar por um período de mediocridade a todos os títulos lastimável.

Se, a grosseira troca de farpas e recados políticos entre os jornais, embora medíocre e nojenta em si, é já algo com o qual estamos todos mais ou menos acostumados, a publicação deste artigo, para mim, superou todos os limites: revoltante!

Mais uma vez, queria parabenizar-te por este teu desabafo, pois, vindo de um "macho" respeitável, quem sabe tenha algum impacto.

1 love

P.S. Ainda hoje estive a falar com alguém que está a preparar uma resposta à altura para "ancorar" de vez o nosso "economista" MF. Sinceramente...

Neu Lopes disse...

Vamos a isso!

João Branco disse...

Muito bem. Espero que estes ecos possam chegar onde realmente interessa. Para que absurdos destes não voltem a ser publicados, pelo menos em jornais que sempre reconhecemos como sendo de referência.

Eu estou pronto para a luta e estarei sempre, para combater este tipo de fobias.

Anónimo disse...

belo post. pena ter sido em reacção a tão BELA MERDA...
abr

João Branco disse...

E essa carta aberta, faz-se ou não? Acho uma miséria se deixarmos morrer este assunto. Para que não volte acontecer...

Catarina Cardoso disse...

Eu acho que sim, como cidadãos devemos isso aos visados pelo asno que escreveu essas bestialidades!

Eu nunca escrevi nada do género mas se tiver ajuda de alguém não me importo de o fazer.

abraço

João Branco disse...

Avança. Não me importo de corrigir o texto e sugiro que o envies a mais uma ou duas pessas da tua confiança. Várias cabeças pensam melhor que uma ou duas.

Anónimo disse...

Olá Salim,


disseste que há alguém a preparar uma resposta à tontice do cronista da Semana- sabes em que moldes e a quem vai dirigir essa reposta?

bj catarina cardoso

MYA disse...

Joao, nao foi leveza. Foi ironia.
Mas agora estive a ler os outros comentarios posteriores ao meu e deparei-me com a seguinte pergunta:

nao será que o proprio jornal quererá demonstrar tambem a sua posiçao relativamente ao assunto ?
assim sendo, a vossa carta aberta é justificavel sim, mas a liberdade de expressao nao escolhe temas. ou escolhe ?
ha sempre os pros e os contras. e ninguem é obrigado a gostar de gays, nem de prostitutas nem dos outros a que a sociedade chama de
"bagaço da laranja" - digo eu desta forma para ser minimamente suave.
É facil. Deixem de ler esse jornal e façam um movimento nesse sentido em forma de represalia. Com toda a certeza o director e o editor, se permitiram a publicaçao deste artigo, irao permitir muitos outros e quiçá de assuntos até mais melindrosos.

Carta Aberta ??Utopia mano, utopia

João Branco disse...

Mya, estás enganada. Diz-me: faria sentido o Expresso ou o Público publicar um artigo homofóbico, idiota, preconceituoso destes? NUNCA publicariam um artigo destes que, repara, não é um artigo de OPINIÃO, do tipo, «eu não gosto de homosexuais». É um artigo que trás conteúdos ditos «científicos», justificações ditas «teológicas» que «provam» que os homosexuais são «doentes» e que tem que ser «erradicados» ou entrar para escolas de «reintegração».

Fora outras barbaridades referentes a masturbação, educação sexual e outras.

É como ter um tipo a escrever que os gajos mais escuros ou mais claros tem que ser erradicados, ou que são mais idiotas, ou isto ou aquilo. Em pleno século XXI não faz sentido.

Aquilo não era um artigo de opinião nem de manifestação de gosto ou tendencias. É muito mais grave. E o jornal A Semana é um jornal de referência. O mais importante e o mais antigo e o mais lido jornal do país!

Não PODIA ter publicado uma anormalidade daquelas. Não há liberdade de expressão que o justifique!

Salim disse...

Oi Catarina,

Será uma resposta técnico-pedagógica no sentido de desmontar (e rebater) os argumentos da pseudo-tese de MF.

Portanto, o resultado será um artigo a ser enviado ao jornal A Semana, na esperança que seja publicado (também!).

1 love

Anónimo disse...

...temos Iluminado! Jesus baixou no corpo do eCUnumista...homofobia é crime punivel, tal com o é a Xenofobia... um procesozinho a "asemana" e ao Cunumista, podia ser bom ...não é por ser um jornal de referência que lhes permitido de cometer tais erros, nunca li tamanha barbaride(burrice)...enfim ..
Hiena

Anónimo disse...

Pois é, muita besteira tudo isso. Mas chamar outros de 'ratos d'igreja' não é menos besteira. Toleremos as diferenças!
Abraços.

Catarina Cardoso disse...

Bem salim entao era aquilo que eu tencionava fazer tambem, por isso acho que posso juntar os meus esforcos aos dessa pessoa, se ela assim o desejar.

1 love para ti tb

Anónimo disse...

Parece que estão a falar de censura em nome do politicamente correcto... isso é feio, e muito anti-democrático. Cuidado, Cabo Verde é país verdadeiramente livre, e não tem nada a aprender com Portugal no que toca à liberdade de expressão.

João Branco disse...

Salim, ficamos à espera.

Hiena, vale um boneco no teu jornal?

Anónimo, «rato d'igreja» foi apenas um calão usado para quem utiliza argumentos religiosos para chamar gente como os homosexuais de «doentes». Apenas e mais nada.

João Branco disse...

Anónimo que falou em censura. Desculpa lá, mas não tem nada a ver. Se aparecer por aí um novo «Hitler» a dizer que temos que «erradicar» os judeus, publicamos os textos desse indivíduo? Por amor de Deus! Um jornal tem critérios, não tem que publicar tudo em nome da liberdade de imprensa!

Essa argumento não colhe, de forma nenhuma!

catarina cardoso disse...

A proposito da publicacao de artigos preconceituosos lembrei-me d eum artigo da revista Visao- de reconhecido merito em portugal, que em dezembro de 2007 tb publicou um artig no capitulo de ciencia ou de sociedade de uma "psicologa" que tb advogava coisas semelhantes as que o ilustre economista manuel fernandes afirma na sua brilhante retorica.

lembro-me que houve na sequencia disso uma forte reaccao das varias associacoes e sindicato dos psicologos que imediatamente reagiu manifestando o seu repudio pelo mau servico prestado pela colega em questao. Agora nao sei se isso teve algum feed back por parte da revista ou de alguma entidade. Caso para dizer que no melhor pano cai a nodoa. nao e so por ca que estas aberracoes sao publicadas....

João Branco disse...

Não me apercebi desse caso. Mas com o mal dos outros, podemos nós bem!

Anónimo disse...

ja estou a procura duma foto do iluminado eh eh eh
Hiena

Anónimo disse...

ainda estou um bocado tonta com aquele artigo... rrrrrrrrrrrrrrsssssssssssssss
e no Jornal " A Semana"????

Depois de ter lido, tinha a certeza que encontraria contestação de qualidade no Margoso!

e a carta, já está pronta????? assino em baixo

Vânia

Catarina Cardoso disse...

A carta vai ser "alinhavada " na próxima terça-feira.

Irei dando novidades...

Catarina Cardoso

João Branco disse...

Ficamos à espera! No jornal Nação desta Semana a Gisela (Gicas) dedica a sua crónica a este assunto.

Anónimo disse...

é mais grave o jornal (principalmete se de referencia) publicar...idiotas e ignobeis sempre existiram e sempre existirão...n podem é ser chamados a opinar...
a carta??? há algum contacto??? c quem poderei contactar??
abr