Um novo bode expiatório?

14 Comments


Eis uma notícia que circulou neste dias no jornal diário português Correio da Manhã - especialista, aliás, neste género de informação especulativa, para não lhe chamar outra coisa:

«Um grupo de jovens brasileiros, «sem passado, nem futuro», quer criar o ambiente das favelas em Portugal, avança esta sexta-feira o Correio da Manhã. Os rapazes, que têm entre 19 e 22 anos, elogiam o uso de armas e têm como lema de vida a violência.

Os jovens das favelas brasileiras que se instalaram na margem sul têm entre os 19 e os 22 anos. Moram com compatriotas, muitos estão ilegais e têm cadastro. São suspeitos de actos de violência, alguns graves.

A Internet é o veículo que mais utilizam para se expressarem. No site do grupo dizem que não gostam de livros, ouvem música rap e assumem que «não têm passado, nem futuro». Partilham o ideal da violência, elogiam todo o tipo de armas e nas canções que imaginam falam de morte e sangue.

Um dos alegados elementos do Primeiro Comando de Portugal é Edivaldo Rodrigues, de 20 anos, que em Agosto, num assalto a uma ourivesaria no centro da cidade de Setúbal, disparou mortalmente sobre o proprietário da loja.

Foi depois detido pela Polícia Judiciária.»


Comentário Cafeano: cá para mim, depois dos ciganos, dos pretos e dos luso-caboverdianos, andam à procura de mais um bode expiatório.


Fonte: aqui




You may also like

14 comentários:

Sisi disse...

Podes crer João...começou com o assalto dos 2 brasileiros ao BES.

Tide disse...

não dá pra digerir essas noticias. Viste q tudo não se passou de especulação. O gajo frequentava um grupo de festas com o nome de 1º Comando de Portugal. Nada a ver com gangue. Empolaram tudo mais uma vez.

Bali!

João Branco disse...

Tide, mais uma vez, parece que o Margoso tinha razão. Porra!

lumadian disse...

Infelizmente, existe sempre em todas as nacionalidades, as pessoas de bem e os que não prestam.
Há portugueses de bem e portugueses que não prestam. Tal como brasileiros de bem e brasileiros que não prestam. Isto é igual nos países europeus, africanos, asiáticos, americanos, etc.
Não tenho dúvidas de que uma grande parte da criminalidade existente em Portugal neste momento é em grande parte jovens oriundos do Brasil, mas não se pode acusar apenas esses.
Quanto aos ciganos, até é possível que existam alguns de bem, mas são mesmo poucos.

João Branco disse...

Lumadian, o teu comentário é esclarecedor. Dizer que não tens dúvidas de que «uma grande parte da crimninalidade existente em Portugal é em grande parte jovens oriundos do Brasil» mostra como estão as coisas por aí. Em que te baseias para fazer tal afirmação? Há estudos sérios, independentes, recentes sobre a nova criminalidade em Portugal? Ou baseias-te apenas nas manchetes do Correio da Manhã ou nos telejornais da TVI?

Dá para ver como as mentes estão a ser «esclarecidas» em terras lusitanas. Mais a mais quando afirmas que quanto aos ciganos, «até é possível que existam alguns de bem»! Até é possivel que haja vida para além da morte ou vida extraterrestre, não é?

Sintomático.

Gilia disse...

Olá a todos
Não pude deixar de comentar, pois a realidade de Portugal anda ao sabor das marés e dos ventos: calmos ou tempestuosos.
Tanto são os “Brasileiros” como os “Pretos”, ou “Africanos”, como os “Ciganos”, como o pessoal dos bairros mais problemáticos (dizem não sem bem quem), como por exemplo a Cova da Moura.
Sou Portuguesa, nascida e criada em Lisboa. No entanto minha Bisavó era Sevilhana e Cigana. Minha Mãe partiu de Lisboa aos 14 anos (sozinha) à procura de melhor vida em Angola e meu Pai viveu os 13 anos de guerra colonial.
Estão a imaginar minha vivência? :)
Minha Mãe chega cá com uma mentalidade distinta dos tugas pós 25 de Abril, meu pai continua militar e nos serviços ditos secretos militares (já posso finalmente falar disto).
Minha Mãe ficou em estado de choque pela frieza como foi recebida, pois ela era retornada e a minha casa nos 1º.s anos era uma mistura de tugas com ambiente africano.
Doeu e dói muito à minha mãe as diferenças de mentalidade… eu cresci e convivi com muita etnia e culturas.
No entanto a diferença de idades entre o meu irmão (ele é mais novo do que eu) fez com que ele criasse anticorpos e se afastasse dessa multicultura e eu … bem, eu me sinto um cidadão do mundo, cada vez mais colorblind.
O que se passa em Portugal nada mais é o que outros países passam: choques culturais, de ideologias e de vivências.
Estamos aqui a falar dos Brasileiros… bem, e o que se passa em França? Com o pessoal de segunda e terceira linhangem? E não são só os filhos dos Portugueses…
Estamos aqui a falar da Cova da Moura…? Eu frequento a Cova da Moura.
E antes de atirar a 1ª. Pedra ao que for, olhemos bem para a nossa mistura, com quem vivemos, com quem trabalhamos e com quem relacionamos.
Os estrangeiros são precisos na Europa, e se eles não estão bem integrados devemos essa responsabilidade ao Governo e á Administração Pública, nomeadamente ao SEF.
Temos graves problemas internos e os estrangeiros são o bode expiatório para que o Povo se revolte contra eles. Isso já aconteceu com os cabo-verdianos, com o pessoal do leste, com os ciganos.
Vamos é ter calma e ler entre linhas os jornais e a informação que nos querem passar.
Vejo uma vez por semana o telejornal e é o suficiente: sempre mesma coisa. Ou então noticias deturpadas. O Povo necessita sim é de ter os olhos abertos e massa cinzenta crítica e construtiva.
Estamos como estamos e é porque? Sabiam que por cá, os livros de história para os 1ª.anos tem a revolução do 25 abril como algo que passou muito ao de leve? E as pessoas que morreram para ter a sua independência? Os que saíram de cá para procurar melhores condições (como minha mãe) e que regressaram e foram olhados de lado, e inseridos em guettos? E os militares? E as misturas que nasceram daí?
Acho que deveremos todos ter calma antes de dizer algo que vá magoar quem está ao nosso lado e acima de tudo, se sabemos mais, se estamos mais informados e conscientes da realidade do mundo onde estamos inseridos, devemos ajudar e não apontar dedo.
Outra coisa, além desta mistura todas no sangue e na cabeça, meu companheiro é cabo-verdiano. Já imaginaram um Filho nosso :D?
Beijos e Abraços

Anónimo disse...

Vocês sabem que a notícia mais badalada desta semana em Portugal é a de uma cigana, de nome Cátia, "de cabeça arejada e resolvida" (sic. comentadores portugueses) que ganhou 100.000 Euros no programa da SIC "Momento da Verdade", por ter respondido à Verdade a uma série de perguntas. A jovem, de 26 anos, deu uma lição de vida (saber ser e estar) a todos os portugueses e portuguesas que se renderam ao seu encanto, à sua postura, à sua honestidade e abertura de espírito! Quanto mais não seja permite mostrar que afinal os ciganos não são "ladrões de meninos", "pistoleiros" e "gente do mal"!
Ana

gilia disse...

Olá Ana
Não posso deixar de dizer que existem perguntas combinadas...
Infelizmente é este tipo de programas que o Povo se habitua a ver e suas emoções/carinhos/tendências são manipuladas...
Tal como tua frase -> "Quanto mais não seja permite mostrar que afinal os ciganos não são "ladrões de meninos", "pistoleiros" e "gente do mal"!
Mas é o que temos, e é o que dá a guerra de audiências.
Se olhassem pelo menos para os cadernos dos vossos filhos e vissem o que eles aprendem, desenham e não só...
Um dia de cada vez, pois eu acredito que existem pessoas com mente aberta e sem palas.
Beijos e abraços

MYA disse...

Nao sera a discriminação uma forma de manter a Segurança ??? Humm ???

João Branco disse...

Gila e Ana, os vossos comentários vão ser passados para post. Para que a conversa possa continuar. Obrigado pela colaboração.

Abraço Fraterno

João Branco

gilia disse...

Olá João
Se não te importares coloca o ultimo em que respondo á Ana.
E nunca pensei que minha simples visão fosse colocada em destaque, mas é importante. As pessoas andam com vendas no olhos e isso é o pior que podemos fazer a nós próprios e á propria humanidade.
Obrigada
Bijim

João Branco disse...

Já está num post à parte; parece-me pertinente. Espero, pois, que não te importes. Abraço JB

gilia disse...

Como poderia importar-me? Estamos todos juntos neste barco, e temos que atravar tempestades e aproveitar bem as bonanças.
Mais uma vez, obrigada
Meu blog não é tao intenso como o teu mas.. se quiseres passar por lá: http://kiss-flower.blogs.sapo.cv/
Tive uma ideia e espero que não te importes, é ter discusões de ideias e partilhas destas nossas misturas aproveitando um pouco teu blog.
alguma coisa contra avisa
Bijim

João Branco disse...

Tudo a favor! Beijos