Perguntas Cafeanas

16 Comments



Porque é que ALUPEC se escreve com «Cê»?


À melhor resposta, ofereço um café




You may also like

16 comentários:

CRA disse...

João
Por "trolozice" que quem inventou ALUPEC, que para mim, com todo o respeito para quem pensa o contrário, é também uma "trolozice".
Nude

João Branco disse...

Esta é bem capaz de ser das cafeanas mais «sinceras» que já fiz aqui. Gostava mesmo de saber. Se o alfabeto crioulo não contempla o «cê» porque raio é que não se escreve ALUPEK? Será uma gralha?

Jeff disse...

João,

Simplesmente revela o quão profundamente os responsáveis pelo sector pensam os assuntos que dizem importantes. Ou talvez seja porque, no fundo, não conseguem se despir totalmente da "herança" da qual, para alguns pelo menos, a escolha do K é sinal de ruptura ou rejeição. Ou talvez seja porque "Alupec" é uma sigla em português, e, por mais que se diga o contrário, alguns só conseguem se descrever a partir de um olhar europeu, ou, pior, fazem o que fazem para que seja visto pelo "outro" e não para facilitar o entendimento de si próprio. Ou talvez seja simplesmente porque, na hora, estavam utilizando o teclado do computador do Mindelect...

Jeff

João Branco disse...

Jeff, essa última possibilidade teria que ser comprovada com testes com carbono 14 que comprovassem que na altura da avaria do teclado, o ALUPEC ainda não tinha sido inventado!

Anónimo disse...

nude, deves ser uma nulidade em pessoa para pensar assim

João Branco disse...

Apenas publiquei este «comentário» para se entender mais claramente o que quis a Nude dizer com o termo «trolozice». De resto, não havia necessidade, porque opiniões, todos temos direito a uma.

MYA disse...

Esclarece-me uma duvida, por favor.
O alfabeto crioulo nao contempla o Cê ?
Kual: o crioulo de santiago ou o de sao vicente?
Pork num livro k tenho kom nao sei kuantos "tipos" de formas de falar e eskrever krioulo (crioulo é com Cê, certo ?) a letra Cê existe. Perfeitamente dispensavel, é um facto, mas existe.
O Cê poderia muito bem ser substituido por Esse (S) ou Kapa (K), assim como o Quê (Q) - este é outro k só existe para atrapalhar.
Apesar de tambem ser Cabo Verde e nao Kabo Verde. Penso como tal que o Cê é para designar Cabo Verde. ALUPEC = é Al alfabeto U unificado P para E escrita do C caboverdiano.
È isso ?

MACNA d' CAFE disse...

Ess li foi um boa pergunta, hahaha.ALUPEK...assim ou ALUPEC? Jam tinha nhis duvida quanto a ess metodo "pintchod" de escreve criol, agora que jam fca mas duvidoso. um te escreve nhe criol moda cum quiser.
Bsot intende o que um escreve ou não? Se não...sorry, e da proxima um te consulta ALUPEC...digo ALUPEK.
Alfabet Unificod Pincthod de Escreve Criol (ou Kriol, para os verdadeiros alupecanos)

João Branco disse...

Mya, não contempla não. Na wikipédia pode-se ler:

«Os textos descritivos do ALUPEC[2][3] definem o mesmo como um «sistema constituído por 23 letras e quatro dígrafos». O que esses textos não especificam é que ainda contém a letra Y e o dígrafo RR.

Documentos mais antigos (1994)[4] mostravam a seguinte ordem:

A B S D E F G H I J DJ L LH M N NH N̈ O P K R T U V X TX Z

Documentos posteriores (depois de 1998)[1] mostram a seguinte ordem:

A B D DJ E F G H I J K L LH M N NH N̈ O P R S T TX U V X Z

O ALUPEC aproxima-se de um sistema fonético perfeito, onde quase todas as letras representam apenas um som, e quase todos os sons são representados apenas por uma letra. As vogais podem ter um acento gráfico, mas o sistema não considera as letras com acentos como letras separadas.»

No decreto-lei que oficializa o Alupec, está escrito a páginas tantas:

«BASE III
(Da Composição do ALUPEC)
O ALUPEC é de base latina e compõe-se de vinte e três letras e quatro dígrafos, com a representação maiúscula e minúscula, na seguinte ordem de apresentação:

A B D DJ E F G H I J K L LH M N NH O P R S T TX U V X Z

a b d dj e f g h i j k l lh m n nh o p r s t tx u v x z»

Quem quiser mais informações, pode consultar o site

http://alupec.kauberdi.org

Está bastante bem documentado.

João Branco disse...

Macna, un t'endêb, ma un dia gent tem ke txegá num akordo e passá t'eskrevê d'un manêra uniforme. Ka ta fazê sentid menim na escola ta kontinuá ta prendê ta eskrevê num lingua ke ka é sê lingua materna.

MYA disse...

E como ficamos relativamente à discrepancia do kriol de S.Vicente e o de Santiago.
Quantos existem?? Kual prevalece??
Isso nao é um dialecto. È uma lingua, digo eu. Maneira de falar e de escrever diferentes. Passa a anarquia linguistica, ou é à escolha?

João Branco disse...

Mya, no site que referi podes ter acesso a Decretos-lei e Regulamentos oficiais. Está tudo oficializado. No papel, claro.

Anónimo disse...

(...)E assim o teclado em Criolo passou a ter 101 caracter. Ja nao precisamos dos teclados PT.

João Branco disse...

Teclados alupec, estás ouvir, oh Bill Gattes?

marciano moreira disse...

Ka ta skrebedu ALUPEK, pabia se sigla e ALUPEC, ki signifika Alfabeto Unificado para a Escrita do Cabo-Verdiano. Es nomi, si traduzidu pa lingua kabuverdianu, ta da: Alfabetu Unifikadu pa Skrebe Kabuverdianu (ALUPSK). Pode gravadu, di grasa, ku 1 klik so, regras di alfabetu kabuverdianu ofisial na site: http://www.kauberdi.org/alupec.pdf o na site http://alupec.kauberdi.org/decreto-lei-67-98.html . Kenha ki ten falta di tenpu, pode djobe un rezumu di bazis di ALUPEC (di 1 pajina so) lisin: http://alupeckatentadju.blogspot.com/2008/08/bu-sabeba-ma-pa-skrebe-nos-lingua.html

João Branco disse...

Obrigado pela dica! E voltá sempre!