Café Matemático

9 Comments


Parece lógico. O preço do petróleo subiu, subiu, subiu e sem outro remédio, o Governo - aqui e em muitas outras paragens - teve que ordenar ou autorizar o aumento do preço dos combustíveis. O custo de vida, inevitavelmente, aumentou, aumentou, aumentou.

Nas últimas semanas, no entanto, o preço do petróleo tem descido, descido, descido. Está neste momento a 98 dolares, quando já esteve próximo dos 150. E a verdade é que tardam medidas para que o custo de vida possa diminuir na mesmo proporção. Ou será que é só para um lado que a coisa funciona?




You may also like

9 comentários:

Anónimo disse...

É que, a subir, ganham os ricos e poderosos, e, a descer, favorece aos pobres e coitados. Mais?

João Branco disse...

Não. Por isso se diz que a matemática é uma ciência exacta...

João Branco disse...

Foi-me enviada esta mensagem por uma pessoa que trabalha no sector e pediu para não ser identificada:

«O problema é que o combustível que agora subiu vem de um lote que foi comprado a preço muito alto. Mas é claro que assim que começarmos a vender o de lotes aos preços de hoje o combustível vai baixar.»

Então, parece que podemos esperar por diminuições...

Sisi disse...

Isso, sem contar que muitas vezes essas subidas, nomeadamente dos combustíveis, são meras especulações e o zé povinho é que paga, porque as coisas funcionam só na hora das subidas.

lumadian disse...

Quando sobe o preço do petróleo os políticos dizem logo que o custo de vida terá de subir também. E agora? É sempre a mesma coisa, qualquer dia o petróleo aumenta novamente e o custo de vida volta a aumentar.
Passamos a vida a encher os bolsos dos governantes.
Mas a culpa é do povinho, porque quando houver eleições vai sair de casa para dar-lhes o voto novamente.

João Branco disse...

Por acaso, lembro-me de poucas vezes em que as variações tenham sido para «baixo».

Anónimo disse...

Entao vamos consumir o "lote alto" rapidamente, para poderem ir comprar o "lote baixo", ou sera que podem devolver a mercadoria. E que dava um jeitao.

João Branco disse...

Sem dúvida!

Anónimo disse...

O problema é quando o importador recebe sempre a mesma margem (%) - quanto mais alto compra, mais ganha.
Por que razão havia de comprar "bem" se comprar "mal" ganha mais?
That's the point.