Perguntas Cafeanas

14 Comments



Porque é que tenho esta sensação desconfortável de que muita gente já perdeu a capacidade de ter alguma poesia na sua vida?


À melhor resposta, ofereço um café




You may also like

14 comentários:

Kuskas disse...

Porque já estamos quase a perder a capacidade de sonhar.....

Anónimo disse...

há muito que escrevem anonimamente:

Ganas

Minguando o migado com malevolência!
Esmigalhando, o tempo leva-me os picadinhos com brandura!
Não se desculpa o que se faz com ganas…
Não tenho que me perdoar … por ter posto, exposto e imposto!
Sem e com crise, dou por mim em risadas, entre “gotejos” e soluços
e uma vontade de me meter a mão enraivecida… invade-me
e meto e me meto em metidas e desvarios…

Esta noite vou-me amar e descarregar-me em ganas
Quero-me bater, gemer e chorar de agonia
Quero-me queixar, gritar de aflição
Magoar-me e bicar todo esse pesar e ânsia
E vir de tanta ira, fúria e agonia

De ti, são tantas as ganas com manha
De tremidas de ventre e flacidez
De estremecidas pernas em torno do teu tronco
Do aberto das minhas ancas que se “celulitizam” em ritmos
Da periodicidade das tuas vontades

…e ganas e ganas…

Dúbia Machado

João Branco disse...

Kuskas, triste constatação...

Dúbia, bela sublimação...

Treza disse...

Por que a poesia é uma viagem na intimidade de sensações intensas e verdadeiras, que se gritam aos quatro ventos ou se silenciam na contemplação.

Nos dias de hoje as pessoas não têm tempo para a poesia e isto é absolutamente verdadeiro, sendo a televisão, esse fornecedor de fast-emotion, o substituto de tantas coisas, não apenas a poesia, porque as pessoas já nem precisam viver, basta observar as vidas das novelas e séries, que dão menos trabalho..

É o comodismo e a irracionalidade da utilização do progresso que mata a capacidade de sentir poesia.

Teresa Alves

João Branco disse...

Teresa, com esse belo comentário, quase que garantes um café de borla, num próximo encontro. Gostei muito!

natasha disse...

Porque o stress diario nao deixa as pessoas se preocuparem em demasia com o lazer.
E como acima foi dito, temos a televisao, que nos seduz. E entao da preguiça procurar uma outra forma de entretenimento.

João Branco disse...

Pena é isso ser dito como se fosse algo inevitavel, Natasha...Uma espécie de cruzar de ombros que me custa um pouco a entender...

Natasha disse...

No entanto, acredito que chega uma hora em que todos nos compreendemos que a vida nao tem piada se for passada em frente a TV. O papel da educaçao tambem conta muito.
E nunca e´tarde para partilhar com os outros aquilo o que nos deixa felizes. Mas nao so partilhar, e´ insistir mesmo!
No entanto,ha aqueles que preferem simplesmente responder " Tenho mais com que me preocupar" e deixam passar as melhores experiencias que se pode ter na vida.E e´necessario, justamente, convence-los do contrario.

João Branco disse...

Melhorou, Natasha.

Sisi disse...

Porque as pessoas estão perdendo a capacidade de amar o próximo e de apreciar a coisa mais maravilhosa que têm...a vida.

Virgílio Brandão disse...

João,
tenho o hábito – há já alguns anos – de escrever um poema todos os dias; e se não o faço por qualquer incidente do dia fico em plena incompletude.

No entanto, acho que toda a gente tem poesia na sua vida; nem que seja poesia com pernas mouras. E aí no Mindelo, ah!, aí abunda essa doce e diáfana poesia... e, como diria Lord Byron:

«Ela caminha em formosura, noite que anda
num céu sem nuvens e de estrelas palpitante,
e o que há de bom em treva ou resplendor
se encontra em seu olhar e em seu semblante:
ela amadureceu à luz tão branda
que o Céu denega ao dia em seu fulgor.»

Abraço fraterno

João Branco disse...

Virgilio, abençoado sejas, por escrever poesia todos os dias. Eu, como não tenho essa capacidade, procuro ser poeta, pelo menos por alguns momentos em cada dia. Ao fim da tarde é mais fácil...

Aquele abraço

JB

Anónimo disse...

quem é essa dúbia ... poema intenso.

Verónica

João Branco disse...

Sem dúvida, Veronica. Intenso mesmo!