SMS Cafeano

5 Comments



"Ah, memória, inimiga mortal do meu repouso!"

Cervantes em "D. Quixote"


Fotografia: Vadim





You may also like

5 comentários:

No Deserto... disse...

Impressa tenho na alma larga história
Deste passado bem, que nunca fora;
Ou fora, e não passara: mas já agora
Em mim não pode haver mais que a memória.
Luís Vaz de Camões

Anónimo disse...

Por isso mesmo,

"Bom é o esquecimento.
Senão como é que
O filho deixaria a mãe que o amamentou?
Que lhe deu a força dos membros e
O retém para os experimentar.

Ou como havia o discípulo de abandonar o mestre
Que lhe deu o saber?
Quando o saber está dado
O discípulo tem de se pôr a caminho.

Na velha casa
Entram os novos moradores.
Se os que a construíram ainda lá estivessem
A casa seria pequena de mais.

O fogão aquece. O oleiro que o fez
Já ninguém o conhece. O lavrador
Não reconhece a broa de pão.

Como se levantaria, sem o esquecimento
Da noite que apaga os rastos, o homem de manhã?
Como é que o que foi espancado seis vezes
Se ergueria do chão à sétima
Pra lavrar o pedregal, pra voar
Ao céu perigoso?

A fraqueza da memória dá
Fortaleza aos homens.

(Bertold Brecht, Lendas, Parábolas, Crónicas, Sátiras e outros Poemas)

a) RB

malaguitinha disse...

Às vezes há frases que traduzem plenamente fases da nossa vida ou momentos que estamos a viver, e essa é definitivamente uma delas. Há memórias, recordações, que por mais que a gente tente empurrá-las para lugares recôndidos da nossa mente, teimam em voltar e,quando são más, traumáticas, atormentam-nos mesmo,tiram-nos o sossego.

Lily disse...

Para além da frase, a máscara é maravilhosa.

zito azevedo disse...

Se, para repousar, fosse necessário eliminar a memória eu preferiria viver sem repouso...
Zito