Um Café Sintomático

8 Comments



Assisti ontem de madrugada a uma cena inusitada: já muito tarde ouviu-se bem perto da minha casa, no bairro Alto de S. Nicolau, um enorme estrondo. De início ainda pensei que podia ter sido um tiro, mas o barulho era diferente. Subi ao terraço, ouviam-se agora todos os cães da zona a ladrar desvairados, e numa rua paralela percebi o que acontecera, graças ao relato de um guarda nocturno de uma casa ali em construção: dois rapazes, ainda adolescentes, passaram por um carro novo que ali estava estacionado e sem mais delongas, pegaram em dois blocos da rua e pimba, partiram o vidro da frente, com duas violentas pedradas, pondo-se de imediato em fuga. Os donos do automóvel, um pacato casal que acordou atordoado com aquilo tudo, não me pareceu ser daqueles que justifiquem inimigos capazes de encomendar o serviço. Portanto, o que eu concluo é que este acto foi feito por pura diversão. Aliás, era essa a versão do guarda. Es fazê ess koza por feling, disse ele. Dito isto, apetece dizer que a sociedade que pior prepara o seu futuro é aquela que é incapaz de ler (e entender) os seus próprios sintomas.




You may also like

8 comentários:

Anónimo disse...

Há uns meses atrás, por volta da meia noite um grupo de cinco rapazes adolescentes vestidos de branco apedrejaram a casa dos meus pais por diversão. Estes tinham ido morar para a casa nova havia pouco tempo. Um vizinho viu a cena do alto do seu terraço,disse que um dos rapazes correu para traz para fazer balanço e com toda a força arremessou uma pedra de calçada em direcção à porta principal. O mesmo vizinho disse também que aquela não era a primeira vez que os rapazes de branco atacavam a zona do Madeiralzinho.

Marlene

zito azevedo disse...

A violencia será um defeito genético mas a violencia gratuita já cheira a problema social...
Zito

Anónimo disse...

A delinquência juvenil (ainda que apenas na sua vertente "vandalismo") é obviamente um problema social.

Sobretudo em Cabo Verde, em que a taxa de desemprego há muito se situa em dois dígitos altos.

É, portanto, um problema para ser resolvido em mais do que uma geração.

Entretanto a sociedade merece (e espera) também viver em paz enquanto o problema se não resolve.

Por isso digo (como algures já disse): dê-se-lhes o pão, mas também o pau!

a) RB

Anónimo disse...

O meu carro já foi vandalizado três vezes, sendo que os prejuizos ascendem a uns 30.000$00, sem contabilizar os transtornos que são muitos.

Os sacanas atacam quase sempre de madrugada, no regresso da borga, quando o espirito anda atolado de grogue e póff, e então decidem mostrar que nesta terra impõe-se a lei do mais forte.

De todas as vezes fui a PJ apresentar queixa, até então, sem resultado. O mais caricato é que na sequência da vandalização, ia ser multado pela Polícia de Transito, pois os farois estavam partidos (transgressão ao código de estrada). Tentei lhes explicar a situação, e a resposta foi a seguinte: independentemente do seu carro ter sido vandalizado, voce deve repor (isto é, do meu bolso) a normalidade da situação, até que a justiça seja feita…

Sinceramente, tenho pedido a deus “paciencia” em vez de “força” pois, se me der “força”, um destes dias mato um destes filhas da Puta.

Sou um Jovem pagador de imposto.

Paulo Santos Silva disse...

Pois ! A ir por esse caminho com gente a dizer que vai matar outro só porque lhe partiram o farol do carro vamos bem ! Muito bem mesmo !
Aliás o café sintomático vem mesmo a calhar. Um grupinho de adolescentes perturbods arranjem distúrbios. O dono de uma viatura ameça tirar a vida de um deles por uns miseros 30 mil escudos. Mas que pais é este ? Anónimo e depois de matar o rapazinho que partiu-te os faróis ias fazer o quê ? Arranjar um BOM ADVOGADO PARA DEFENDER-TE ? (Aliás PELO ESTADO DA JUSTIÇA EM CABO VERDE que DEFENDE EM PRIMEIRO E ANTES DE TUDO OS "PODEROSOS" como tu ...não seria de estranhar seres ilibado) Sinceramente ! Sociedade perturbada é o que temos.

gatunix disse...

matar eu nao ia por essa caminho... mas uma carga de porrada e depois chamar a policia e dizer q ele tropeçou ja nao era mau....

ha uns anos no sal aconteceu a mesma coisa, isso de partiram vidro a um cota maluco, e ele encontrou o grupo sentado num passeio, o grupo sai a correr, um rapaz q nao tinha nadaver apenas tava sentado no passeio nao correu, apanhou a sova da vida dele... passou 1a semana sem se mexer...
pelo pecador, paga o justo...


nao defendo homicidio, mas bela sova ou mudar a lei e imitar os igipcios e cortar a mao a esses prevaricadores ja nao era nada mau para começar...

Paulo Santos Silva disse...

Pois ... ! E se o rapazinho que apanhou a sova da vida dele sem ter feito nada fosse familiar teu ? Ah não pode ser não é ? Os teus familiares estão é do lado de quem dá sova nos mais fracos e que não tenham feito nada ! É verdade

Anónimo disse...

Sr. Paulo já ouviu falar em causa efeito e acção-reacção entre humanos que são nada mais nada menos que animais (racionais sim sim mas animais, com instintos que ainda a ciência não conseguiu desvendar na totalidade. Ou sabemos tudo? Violência gera violência, aqueles a quem se inflinge o mal também fará o mal... Uma vítima de violência não é totalmente inocente. Se se evitar andar sozinho à noite, evitar-s-à ser espancado por um maníaco qualquer. E mais ainda se se evitar assaltar o carro ou a casa de alguém evitar-se-à ser agredido pelo dono da casa ou do carro que também pode ser um mais maníaco ainda.

Sou um trabalhador da construção civil (vendedor de pedra)