Dois Cafés Curtos

3 Comments


1. A companhia aérea Ibéria vai passar a cobrar entre 1.600$00 a 11.000$00 (15 a 100 euros) por cada uma das bagagens de cabine, assim como por cada segunda (e terceira, quarta, etc) bagagem extra de porão, seguindo o exemplo da American Arlines que cobra, desde Junho, 15 euros pelas malas levadas na cabine. Conhecendo a forma de viajar da malta (eu incluído, confesso), que arranja sempre forma de, entre mala, maleta, bolsa, sacola, mochila e sacos de plástico, levar um monte de coisas para a terra, esta medida, uma vez aqui chegada, provocará o fim da civilização tal como a conhecemos. A minha esperança, ténue mesmo assim, é que os TACV e a TAP, conhecendo a idiossincrasia do povo cabo-verdiano, e depois de décadas de exploração tarifária, não se lembrem de colocar esta medida em prática nos percursos entre Cabo Verde e a Europa (Fonte: aqui).

2. Afinal, já somos 100 mil. Aliás, mais de cem mil, os cabo-verdianos que utilizam a Internet, segundo noticia o Visão News, aqui. A utilização da internet cresceu 5,81% em relação a 2008, passando para 100.750 utentes neste ano, de acordo com dados estatísticos dos serviços públicos das comunicações electrónicas e postais do arquipélago. Sinceramente, não sei onde é que foram buscar este número. Tendo em conta que a CV Multimédia tem apenas registados 12 mil clientes, mesmo tendo em conta a entrada no mercado de novos operadores, que provocaram ligeira mas insuficiente queda dos preços ou contabilizando as praças públicas com Internet gratuita, este parece-me ser um dado claramente inflacionado. Será? Pessoal da N.O.S.I., esclareçam lá este ponto: quase 1/4 da população de Cabo Verde já tem acesso à Internet?




You may also like

3 comentários:

Paulo Santos Silva disse...

Pode até ser aceite se for o número de pessoas que acedem á internet com alguma regularidade (seja no trabalho, seja num Cyber-cafe) e não confundir com 100 mil pessoas com ligação a um ISP isso sim é o OBJECTIVO da Sociedade de Informação. Porém, mesmo que for 100 mil pessoas a aceder com regularidade á internet a partir de algum local acho é bom sinal. É bom sinal até para a CVT que tem mercado garantido caso resolver investir a sério como ISP. Digo CVT porque até agora os "novos operadores" não conseguiram afirmar.

Isso de estatísticas é sempre estranho não é ? Por exemplo diz-se que X por cento da população tem acesso a água potável. Na prática muitas vezes boa parte de X tem que andar ainda um bom bocado para ir buscar uma lata de água.

100 mil tem acesso á internet. 12 mil da sua casa (internet "canalizado") e o resto vai buscar internet a "chafarizes digitais"

JB disse...

Paulo, se estes valores estão próximos da realidade, é de facto extraordinário. Cabo Verde terá hoje pouco menos de 450 mil habitantes. Ter mais de 100 mil com acesso à Internet é um dado importantíssimo e que certamente irá aumentar com o programa Mundo Novo, do Ministério da Educação...

Amílcar Tavares disse...

Partilho com o Paulo essas objecções, pois falta muito por fazer.

60% da população de Cabo Verde tem menos de 24 anos. Quase todos têm educação. Já se imaginou o potencial dessa massa, se (quase) todos pudessem ter acesso à (internet) informação?

Cada dia que passa é uma oportunidade perdida.