Café Comemorativo

6 Comments




Asterix, o Gaulês vai fazer 50 anos e hoje é lançado em 19 países, com uma tiragem impressionante de 3,5 milhões de exemplares, o livro "O Aniversário de Astérix e Obélix - O Livro de Ouro" anunciado há vários meses como "o maior banquete festivo preparado pelos irredutíveis gauleses". Aquele que é um dos mais bem sucedidos heróis da banda desenhada de sempre, é uma criação conjunta do argumentista René Goscinny e do escritor e desenhador Albert Uderzo. Este será o quinto livro de Astérix feito sem a parceria de René Goscinny, que morreu em 1977.

Pela parte que me toca, sempre adorei este conjunto de personagens e suas peripécias. A resistência contra o opressor aparentemente muito mais poderoso; a ternura mal contida de um Obelix cujo maior desgosto é não poder provar a poção mágica que torna estes gauleses invencíveis; as desafinações do cantor de serviço que acaba quase sempre amarrado na hora do banquete final; as deliciosas cenas de pancadaria entre os gauleses que terminam quase sempre de forma inesperada; a sabedoria do Druida, a ironia e a inteligência de quase todas as histórias. Um poderoso tratado contra os mais diversos imperialismos da história. Parabéns, Asterix e companhia. Se pudesse, comia um bife de javali em vossa honra. E que o céu nunca caia em cima das vossas cabeças!




You may also like

6 comentários:

Anónimo disse...

JB
Cresci lendo as histórias loucas do gordinho mais querido do planeta e do baixinho de bigode mais atrevido e valente de toda a Gália.(para não falar de imensos outros famosos "quadradinhos" como o é a Mafalda, o Luky Luke, o índio Umpa-pá dos mesmos autores, enfim...)
Lembro-me que sofria com o Obélix cada vez que o Panoramix, o druida, se negava a dar-lhe a poção e repetia que ele havia caído dentro do caldeirão quando nenem.
Claro está que devo agradecer aos excelentes pais que tive que fizeram questão de me mostrar esses pequenos prazeres de valor que só hoje percebo.
Tenho guardado para o meu menino uma compilação do Astérix e Obélix mas é claro que vou querer "O Livro de Ouro" para mim e para ele tb.
Parabens aos meus heróis.
ANF

JB disse...

E lembrar aqueles episódios em que Obelix se apaixonada intensamente?! Quantas vezes me senti tocado pelo seu desajeitar ternurento...

Joshua disse...

Tenho todos os livros do Astérix. É genial!
O Bardo é o meu preferido. Faz-me lembrar um amigo meu.
:)

JB disse...

Esperemos que esse teu amigo só cante mesmo no chuveiro! hehehe

Amílcar Tavares disse...

Merci beaucoup Uderzo et Goscinny!!

zito azevedo disse...

Consumo Asterix desde tempos imemoriais como um "gourmet": com todos os sentidos alerta...É que, de outra forma, perde-se metade das histórias!
Zito