Um Café com o Nobel Obama

13 Comments


Barack Obama acaba de ser anunciado como o Prémio Nobel da Paz 2009. Uma excelente notícia? Acredito que sim. Em primeiro lugar, as justificações para a atribuição do prémio são óbvias: o actual Presidente dos EUA foi premiado "pelos seus extraordinários esforços com vista a reforçar a diplomacia internacional e a cooperação entre os povos", conforme explicou o Instituto Nobel da Noruega. "É muito raro uma personalidade com o perfil de Obama captar a atenção do Mundo e dar ao povo a esperança de um futuro melhor", justificou a mesma fonte acrescentando: "A sua diplomacia assenta na ideia de que os líderes mundiais têm de partilhar os valores e as atitutes da maioria da população mundial".

Até aqui tudo bem. Mas esta é também (e sobretudo) uma boa notícia tendo em conta os últimos desenvolvimentos da política externa norte-americana, nomeadamente os planos de Obama para a chamada guerra do Afeganistão. Lembramos que a entrega de candidaturas para o prestigiado galardão tiveram o seu término a 1 de Fevereiro e entretanto muita água correu debaixo da ponte do cenário internacional. A prisão da vergonha ainda está por encerrar e as pressões da ala conservadora para um aumento bélico em determinados campos de batalha tem-se feito sentir. Este prémio não podia, pois, ter vindo em melhor hora: não estou a ver o presidente Obama a receber o Nobel da paz com uma mão e a assinar uma autorização de um aumento significativo de tropas numa guerra absurda, com a outra. Para despertar consciências adormecidas, sendo esse o caso, não poderiam ter arranjado melhor facto que este.

Fonte: aqui




You may also like

13 comentários:

Anónimo disse...

Uma manobra extremamente inteligente e dissuasora! Se o Presidente tivesse algumas ideias bélicas na forja, depois dessa já não vai ter moral de arranjar mais nenhuma guerra. Muito bem, e aplaudo o Comité do Nobel.

Agora, O Obama que fique com a sua consciência.

Pimintinha

Paulo Santos Silva disse...

Uma Grande Notícia sem dúvida !
Mas se Obama tivesse/concordasse com idéias belicistas já há muito tempo que as tinha posto em prática ! Não se esqueça que segundo consta no Casa Branca há um telefone vermelho que basta levantar o ascultor activa logo não sei quantos misseis !
O homem de facto é notável. Até faz-nos pensar que pode existir políticos sérios e que não andam nisto só para encher bolsos!

Anónimo disse...

O raciocínio do texto parece-me lógico e o do comentário também.

Só que ambos infelizmente improváveis: é que, quando os seu(s) interesse(s) o exige(m), a(s) super-potência(s) está(ão) a "borrifar-se" para as contradições!

a) RB

JB disse...

Como se pode verificar, aqui no Margoso acompanhamos com imenso entusiasmo a eleição de Barack Obama. Festejamos abundantemente. Acompanhamos as primeiras - e sábias - decisões. Entretanto, a realidade veio bater-nos à porta e mostrar o quanto os lobbies - económicos e políticos - são ainda um poderoso motor de influência de tudo quanto é decidido nos EUA. Basta ver para quem foram os biliões de dólares injectados na economina americana ou esta última tendência para o recrudescimento da guerra no Afeganistão (não aprenderam nada com os russos, pelos vistos!).

Mas eu sou um optimista militante. Acredito que este prémio, o mais importante a nível mundial pela sua grandeza política e histórica, vai contribuir para que Obama não se esqueça nunca das razões que o fizeram ganhar umas eleições, a todos os títulos, memoráveis.

GJ disse...

Uma excelente notícia. O mundo está de parabéns, mesmo que interesses políticos ou estratégicos tenham pesado no momento da decisão final.

Paulo Santos Silva disse...

Ainda bem que há Blogs ! Porquê ? Os chamados jornais digitais passam sempre ao lado da actualidade. Semana, Expri colocam em destaque invariavelmente politiquices ! Aliás A Semana coloca em primeiro polítiquice, em segudo o já OBRIGATÓRIO TEMA tráfico de droga, e só lá depois o Nobel. O Expri tem o mesmo tema (POLITIQUICE) em destaque e nem noticia neste momento na primeira página o Nobel da Paz.
Enfim critérios editoriais: Se não é politiquice não tem destaque

David disse...

Talvez fosse cedo para atribuir tal prémio ao sr. Obama, mas é indiscutível que o actual Presidente dos EUA tem feito um esforço enorme em prole da paz entre os povos. E quando se indica a (ainda) guerra do Iraque, o Afeganistão e outros afins como prova de algum fracasso e cedência aos lobbies acho um tanto injusto, não parece que fosse possível depois de se ter entrado da forma como se entrou nesses países sair sem mais, a guerra civil ( que já acontece: Xiitas contra Sunitas vice-versa ) seria mais destruidora que a actual. Aliás temos exemplos próximos: Angola e Moçambique no seguimento do ( não ) processo de descolonização ..

Lily disse...

Parecem-me bem os argumentos e tudo o que está nas entrelinhas... no entanto, fico com a sensação de que é precoce...

o mundo visto daqui disse...

Prefiro acreditar em Obama ! Pelo menos alguém político em que se acredite - espero que não se estrague tão cedo!

GJ disse...

Duma forma geral o único senão da blogosfera sobre o Nobel é o timing. Daí ter-me lembrado da cafeana "quanto tempo tem o tempo?"

mdsol disse...

:)

zito azevedo disse...

Congratulations, Mr. President!
Agora, prove que o merece!
Zito

me disse...

Valeu pelo menos quando o meu avo (Sr. Novais, himself) telefonou-me logo de manha, para nos "krukutirmos" sobre essa noticia. Fora kel alegria la i fora nha amor pa Obama ke e txeu, un ta otxa un bukadin ridikul da un premio de paz a un president ke done de DOS guerra grinhasin. Pelo menos eles podiam esperar que uma termine (Iraq) e outra nao aumentasse (Afghanistan). As things are right now, this award is a bit incongruent.