Um Café com a arte no feminino

5 Comments





Não deixa de ser irónico que depois do último post, onde coloco um desenho de uma mulher concebido pelo artista plástico João Cutileiro, venha agora levantar esta questão. E na verdade nunca tinha pensado realmente nisso até dar de caras com esta imagem. É um dado que obriga a alguma reflexão: no Metropolitan Museum de Nova Iorque 83% das obras que retratam o nu humano, fazem-no recorrendo ao corpo da mulher, sendo que apenas 3% dos artistas com obras expostas no sector de arte contemporânea são do sexo feminino. A propósito destes dados, pergunta-se de forma crítica: "será que a mulher precisa de despir-se para entrar no Metropolitan Museum?"

A verdade é que, excluindo o período da Grécia Clássica, ao longo da história da Arte quase sempre foi mais comum o retrato do nu feminino do que o masculino, assim como são os homens que dominam grande parte das galerias dos notáveis artistas da humanidade. Existem certamente razões sociológicas, históricas, antropológicas e culturais para esse facto, mas a figura que ilustra este texto refere-se a uma situação que ocorre com a Arte Moderna, nos dias de hoje, num dos países e museus mais avançados do mundo. O que falta realmente à Arte no feminino? E aqui repete-se a pergunta: a mulher só entra nos grandes museus de Arte se estiver nua?





You may also like

5 comentários:

Anónimo disse...

Boa pergunta.. E agora como responder à essa? (não li todos os livros):)))

moreia

Miguel Macedo disse...

Há muitíssimas e famosas obras de arte em que a mulher não aparece nua. Mas é um facto que, nas artes , a mulher demora a conquistar espaço (enquanto produtora), quando não o faz só a custa da exposição explícita das suas (belas) formas.
Cinema, publicidade, música...

hugo disse...

o cinema (por infelicidade ou necessidade) tem a mesma particularidade. há um artigo perdido algures ai pela blogosfera com esses dados. e as percentagens são semelhantes.

o mundo visto daqui disse...

Interessante esta perspectiva, João ! Obrigada !
Mas,... não há na arte sempre nudez, seja masculina ou feminina ? Nudez como abertura da intimidade (ou de uma parte dela) ao/aos outo/os, entenda-se, e não como um corpo desnudo mas que pode não estar nu.

zito azevedo disse...

Embora o assunto seja sério, permitam-me um sorriso apenas para dar guarida àquela do malandro que afirmava que daría muito mais geito se as mulheres tivessem os seios nas costas...Desculpem o fedor a machismo primário!
Zito