Declaração Cafeana

7 Comments




Há sempre duas formas de olhar para uma mesma realidade. Por exemplo, nesta história da lista dos países menos corruptos, elaborada pela organização Transparência Internacional, muito falada e comentada durante estes últimos dois dias, parece que Cabo Verde subiu dois patamares no ranking de 180 países que foram analisados, subindo do 49º para o 47º lugar. Muito bem. Foi mesmo o único dos países de língua portuguesa que subiu relativamente ao ano anterior, estando a pouca distância de Portugal e bem à frente do Brasil, por exemplo.

Por outro lado, sabendo-se que os países são avaliados por um conjunto de critérios que, somados vão de 0 (muito corrupto) a 10 (livre de corrupção), Cabo Verde obtém a classificação de 5,1. Na Universidade, na tabela de 0 a 20, isso seria um 10 à rasca, possivelmente com a obrigação de ir a um exame oral. Podem dizer o que quiserem, mas 5,1 é uma péssima nota, próxima demais do valor negativo. A minha filha que não me apareça com uma nota destas em casa a dizer que foi "o segundo melhor ponto da turma". Um 10 é uma nota mediana, para não dizer medíocre. Mais ainda porque ela é excelente aluna, como parece que é também o caso de Cabo Verde.

Conclusão: não vejo grandes motivos para festejar. Os responsáveis, mais do que olhar, orgulhosos e satisfeitos, para a tabela comparativa dos países - com o mal dos outros podemos nós muito bem! - devem tentar entender o porquê desta nota pouco mais que razoável, melhorando os índices que houver para melhorar, até porque esta luta contra a corrupção, além de ser uma batalha dura e interminável contra esquemas altamente sofisticados, joga também com certos erros do próprio sistema e é também, nunca nos esqueçamos disso, uma luta contra nós próprios. Porque como todos sabemos, e as peças de Shakespeare mostram isso até à exaustão, as cadeiras do poder tem poderes que os próprios rabos que nelas se sentam desconhecem.




You may also like

7 comentários:

Amílcar Tavares disse...

João, foste induzido em erro.

A Transparência Internacional fornece 3 medidas de corrupção actualizadas anualmente:

1. O Indicador de Percepção de Corrupção (baseado na opinião de especialistas no assunto);

2. O Barómetro da Corrupção Global, baseado numa pesquisa sobre atitudes do público em geral dos diferentes países em relação à corrupção e como as pessoas a experimentam, na vida quotidiana; E

3. Pesquisa dos Corruptores, dirigida ao levantamento da vontade das grandes empresas multinacionais em pagar suborno para fazerem negócios nos países em que actuam.

Cabo Verde melhorou no Barómetro mas apanha 5,1 dos cidadãos no Indicador de Percepção. Percebes?

Os jornalistas também não explicam. É copy-paste e toca a andar!

Aquele abraço.

zito azevedo disse...

Com o abrandamento dos costumes a corrupção passou de situação repugnante a instituição tolerada!
Zito

JB disse...

Realmente, não é nada disso, nem de perto nem de longe, que transparece do que foi noticiado durante todos estes dias, nem sequer na imprensa escrita online. Agradeço a explicação, Mica. Mas seja como for, 5,1 é uma nota de caca, passo a expressão.

Zito, é isso mesmo. Infelizm

Amílcar Tavares disse...

@zito azevedo: De que costumes está a referir-se?

@JB: É uma nota dada pelos cabo-verdianos. E podia ter o seu peso se tivessemos jornais que (in)formassem as pessoas. Como não há, fica o lugar aberto à maledicência e à manipulação. Por isso, não confio nessa nota.

Anónimo disse...

Cabo Verde como um pais que é: sem recursos, pobre, etc etc. Tem recurso humano de louvar e muita vontade de crescer!
Estamos a ser elogiados internacionalmente! Somos classificados em uma escala matemática que espelha uma quantidade, tão simples como isso.
Pelo que somos essa evolução classificativa tem gosto de Muito Bom e deve ser aceite humildemente e sempre com os pés no chão.


Fazer essas declarações comparativas sem nexo mostra o enaltecer de ego e autentica basofaria do autor!

Cada ponto graduativa conquistada é bem vinda!

Sejamos humildes pelo que fomos, somos e seremos...

JB disse...

Como está escrito ali em cima, do lado direito, este blogue não tem por hábito publicar comentários anónimos. Como este último é bastante crítico, resolvi publicá-lo para o caríssimo dono da humildade não pensar que andamos aqui a censurá-lo. Se o amigo acha que esta notícia vale um muito bom, é lá consigo. Mas desde já lhe digo: quem coloca a cabeça na areia durante muito tempo para evitar ver a realidade que o circunda, acaba por ficar sem ar e perecer.

Já agora, numa próxima, identifique-se que isto aqui, mesmo com ego e basofaria, é só boa gente!

P.S. Já estamos habituados: quem pensa pela sua própria cabeça é narcisista , adora o seu umbigo e é basofo. Está certo, sim senhor!

David disse...

O resultado até que é muito bom ...parece que CV andou a copiar, ou então não se levou em conta os favores não pagos... um amigo ali , outro acolá... uma fila a menos, mais um lugar na função pública, uma multa que não se cobra... coisas que qualquer “criole” acha normal...enfim.