Tertúlia dos Mentirosos 22

7 Comments


Fígaro!

Ignorava que a amante era casada com um barbeiro.

Por ironia do destino, um dia foi barbear-se, justamente, no salão do marido traído.
O destino não é só irónico. Às vezes, é também cruel.

A par de tudo, o barbeiro lavou a honra com sua melhor navalha.


Wilson Gorj in «Sem Contos Longos»




You may also like

7 comentários:

Kuskas disse...

Conheço uma em que uma mulher chega em uma farmácia e diz ao farmaceutico:
- Queria por favor 200gr de veneno Y

O farmaceutico responde: Qual a finalidade do veneno?

A Mulher responde: Para matar meu marido.

Farmaceutico: Desculpe minha senhora, mas não posso vender-lhe o veneno.

Nisso a mulher apanha uma foto em que estão o marido dela, com a mulher do Farmaceutico na cama e mostra-o.

Farmaceutico disse: Ai mil desculpas minha senhora. Não sabia que trazia a receita!

João Branco disse...

Muito boa, essa história, Kuskas! hehe

Salim disse...

LOL @ Kuskas. Essa foi boa. Hehehe

Sisi disse...

Se ñ houvesse uma definição de azar esta situação seria perfeita para descrevê-lo.

João Branco disse...

Sem dúvida. Sisi!

natasha disse...

O barbeiro demoniaco da "fleet Street"?=))))

João Branco disse...

Bo sabê, k'un lembrá diss kond un coloká ess texto li!