2 Cafés Curtos (com o mesmo sabor)

3 Comments


1. Que Cabo Verde estava na moda, principalmente em Portugal, não é novidade. Meia volta aparecem figuras importantes do espectro político português a elogiar, de forma pública e entusiasta, o «exemplo» de Cabo Verde. O último desses elogios públicos que ouvi foi ontem proferido por António Costa, actualmente Presidente da Câmara de Lisboa, num debate com Pacheco Pereira, na SIC Notícias, a propósito de Angola, em que falou de Cabo Verde como um caso «exemplar, a todos os niveis», Temos todas as razões para ficarmos orgulhosos e satisfeitos, mas tenho que admitir que há algumas declarações que me deixam surpreendido.

2. Como aquela que foi proferida pelo Ministro da Cultura de Portugal, Pinto Ribeiro, numa entrevista no programa «Câmara Clara», transmitida na RTP Africa. Depois de reafirmar a língua portuguesa como um dos pilares fundamentais da sua política cultural - os outros são o património e o apoio à criação artística - referiu que no seio da CPLP seria necessário fazer muito mais no âmbito da divulgação da língua portuguesa. Questionado por Paula Moura Pinheiro sobre a posição previligiada dos brasileiros para de certa forma «impôr» o português do Brasil, o Ministro português defende que não tem que ser bem assim, dando exemplo dos cabo-verdianos como forte possibilidade de serem os verdadeiros «pontas de lança» (expressão minha) da língua portuguesa no mundo. Não pude deixar de esboçar um sorriso.




You may also like

3 comentários:

Teatrakacia disse...

Africanos, paupérrimos, 'um pingo de terra' onde nem sequer chove... sem ouro, sem diamente, sem petróleo, sem nada... o 'normal' seria nem existirmos, termos já desaparecido da face da terra, mortos de fome! E, não obstante todas as intempéries, mantemo-nos de pé! É normal que nos vejam como algo extraordinário, inexplicável... EXEMPLAR!
Agora, no que à língua portuguesa no mundo diz respeito... a 'coisa' é outra: malabarismos ditados por interesses/estragégias conjunturais e políticos.
'Esboçar um sorriso' é o mais sábio como reacção.

neulopes disse...

E aí vamos nós...

João Branco disse...

Tchá, excelente comentário!