Declaração Cafeana

19 Comments



O Djinho Barbosa publicou um post polémico e bombástico. Intitulado «Café Margoso é uma fraude», pode-se ler que «do café, não vi dono, placa, nem mindelense que soubesse do seu endereço. É coisa para dizer, cuidado minha gente há fraude na blogsfera.» Mas eu fui mais longe e lendo os jornais e ouvindo a rádio ou vendo a televisão conclui que a verdade, havendo uma só verdade, é só uma mesmo e é esta: eu sou uma fraude!

As razões são várias:

1. O Café Margoso não existe (?);
2. O Teatro em S. Vicente não existe (?);
3. O Grupo de Teatro do CCP não existe (?);
4. O Mindelact não existe (?);
5. O Público do Mindelo não existe (?);
6. A Arte (assim, com letra grande) não existe (?);
7. Eu não existo, apesar de pensar (?);


Como diz o Senhor Milhões ao Governador, na peça «O Doido e a Morte» (uma peça que nunca existiu, nunca foi feita, nem aplaudida, cá e lá): «tu não existes, és uma sombra e pfff! Faço-te desaparecer como uma sombra! Tenho que suprimir a ninharia da vida, estas duas coisas não podem mais coabitar: este sonho dorido e imenso, o grotesco de todos os dias, quando do outro lado galopa e passa uma coisa sôfrega e doirada...»

Socorro, tirem-me deste filme (mesmo que seja uma hilariante comédia!)! Ou seja, um sonoro hahaha!




You may also like

19 comentários:

Anónimo disse...

isto é miscelânea de dor de cotovelo e cornos ... para tanta leviandade, tolerância zero...

Djinho procura psicologo.

verónica

Salim disse...

Abaixo Son di Santiagu! LOL

Não te preocupes JB, estamos contigo.

"Penso logo Existo" jamais será falso!

Hahaha 1 love

João Branco disse...

Ui Não batam no homem! Ainda no Sábado jantamos juntos, hehe. Isto foi só um agitar das águas, mai nada...

neulopes disse...

O djinho está um brincalhão cafeano.
Agora, cuidado, João.
O filme do qual queres sair não existe, "O Doido e a Morte não existe", e este post que acabas de escrever tb não existe.
Ah, dor de cotovelo é pior que caganêra na sol quente de meio dia na mei de morada.

Anónimo disse...

um pró-reitor que tanta mediocridade lacrada...pode até afectar a universidade criando assim uma instituição em vez de competitiva e trabalhadora ... vitimizadora, invejosa e pobre...

João Branco disse...

Neu, gora bo matam! Ma essa morte não existe /Deus ta defendê!

Nota: publiquei o comentário do Anónimo apenas para avisar a clientela que o Djinho estava A BRINCAR! NÃO ESTOU ZANGADO COM ELE NEM ELE COMIGO E AINDA NO SÁBADO JANTAMOS JUNTOS!

Deu para entender?!

neulopes disse...

Pois é... acho que o pessoal não entendeu a intenção do Djinho

João Branco disse...

Hehehe El ka ta sabê nem é ondé k'el metê! Clientela de margoso ka ta brincá!

Anónimo disse...

Cheirou-me a "inside joke". A sério! E eu queria entender para poder rir descaradamente como voces. Miau Fu Fu

João Branco disse...

É e não é! Basta ver o que nos rodeia e o que se andam dizendo por aí...

Anónimo disse...

João
Eu acho que o margoso não existe mesmo. É, o brasileiro diz isso sempre que uma coisa é "danada" de boa.
O Café Margoso não exite, gents.
Nude

Teatrakacia disse...

Socorro, tirem-me deste filme!
(Já não me lembro como foi que eu vim cá parar...)
Só sei que existo, que experimento sensações mil...que sofro... e que sou inundado de felicidade a cada encenação que presencio no chão destas terras.
Tchá

João Branco disse...

Nude, agora fiquei mais descansado! Quando alguém me disser que tal coisa «não existe» e eu ficar espantado porque a vejo mesmo em frente ao meu nariz, a única conclusão possivel é que essa pessoa estudou, ou esteve ou está influènciado pela cultura popular brasileira! Obrigado, fiquei em paz! hehehe

Tchá, quem fala assim não é gago, mesmo que não exista...

Sisi disse...

Se o café margoso ñ existisse, teríamos que inventá-lo...azar do Djinho:P mas ainda bem que existe e pelos vistos a receita foi jogada no mar pk até agora ñ vi nada igual nem parecido.

Abraço ao dono e à clientela do café!

João Branco disse...

É a clientela que faz o que o estabelecimento transparece... Obrigado, eu!

Rêves à emporter disse...

Mosca ta caí sempre na água d'açucar ô na chávena de café... cuitadins nera ô cuitadin de mim ta oiás! :oD

João Branco disse...

Hehe Obrigado pela visita, «rêves»!

John D disse...

Como é que se pode levar a sério a convesa dum homen que diz que viu o vento.Entende-se porque não viu o cafe que nao é para ver, mas sim sentir.
Um abraço com a temperatura do cafe a todos que o conseguem sentir.

João Branco disse...

Jonh D.: agora até fiquei comovido!