O Verão trouxe-me...

25 Comments


Um belo texto escrito pelo Abraão Vicente, deu o mote e inspiração e aqui estou:

«O Verão trouxe-me uma outra luz, a música no feminino, as minhas filhas em casa durante mais tempo, o Sol mais agressivo, uma licenciatura, uma nostalgia do não vivido, um perfume novo do Calvin Klein, o violoncelo do Yo Yo Ma, o longo poema de Menotti del Picchia e a indispensável vontade eufórica de celebrar o desejo, o sonho e o amor. As fotografias do César e os naufrágios da Luisa. O Verão trouxe-me um capacete, e o som que vem do Archote invadindo a minha varanda nocturna, trouxe-me a vontade de crescer e a certeza absoluta que não tenho nada a ver com 99% das modelos que passam no Fashion Channel. O Verão trouxe-me, enfim, um tempo para a leitura e uma preocupação para Setembro. Já devia estar habituado.»



E a bô, kzê ke Verão trazeb?


Imagem: fotografia de Rodney Smith




You may also like

25 comentários:

Kuskas disse...

o Verão trouxe-me montes de trabalho a fazer, incendios a pagar, multas a passar, dados a introduzir.

O verão trouxe-me a visita de duas pessoas a quem amo muito, o casamento de outra....

Apesar de adorar o mar, o sol, o ar meio morno das noites em cv, odeio as moscas e os mosquitos que os acompanham....

Sou mesmo de primavera....

Dundu disse...

Vontáde de

Bá pa Sonsente
agora ke ka ten vente.

Pasiá pa prása
nen ses otxa-me sen grása

Rmá pa Baía
sentá na barraka de kualker tia

Tmá un puntxin na vôo
uvi un son más slou

korê na lajinha
nen se for sô un kzinha

Durmi na káza de Mamá
Pasá sabe pa kagá
Ainda despôs reklamá

neulopes disse...

Ah, la vie en rose!

Anónimo disse...

Estranho este desafio, em primeiro lugar porque não consigo entender, nem sentir esta época como Verão. Verão existe...ou melhor existia bem demarcado na Europa, em Portugal nomeadamente. Apesar disso, esta época trouxe-me a perspectiva de fazer um mestradozito lá para Março- uma parceria da Universidade do Minho com a Uni Cv.
Trouxe-me os 2 anos da minha filha que como não poderia deixar de ser são encantadores. É uma alegria que me preenche totalmente ver a minha filha feliz só porque acendemos uma vela e cantámos parabéns e por ter a casa cheia das crianças dos outros a fazerem um monte de tropelias e ela a delirar com aquilo tudo....

Trouxe-me a alegria de ter terminado o ano lectivo e de ter recebido uma lembrança dos meus alunos, a quem já dou aulas há 3 anos e de se terem despedido de mim com lágrimas. Se calhar não quer dizer nada de especial, se calhar quer....enfim, calo-me por aqui mas feito o balanço do deve e do haver acho que está a correr bem!!!!

Catarina Cardoso

Anónimo disse...

João
Eu considero a primavera, não exactamente a nossa mas a dos países com quatro estações definidas, a mais bela estação do ano. Penso que terá haver com as flores, com a forma como elas tornam o mundo mais colorido.
A mim este verão trouxe a primavera porque terei três lindas flores colorindo a minha vida a partir do 1º dia de Agosto. Não será por muito tempo mas sei que valerá a pena. Essas flores são a minha mana mais velha, a minha primeira sobrinha e uma outra sobrinha que ainda não conheço que não de fotos.
Mas o colorido não acaba aqui, vou correr atrás do Festival da Baía das Gatas "feito um cigano" a ver se aprecio ao vivo a poesia e a musicalidade do Djavan.
Nude

Anónimo disse...

O Verão trouxe-me a lembrança dos
Dias de sol sem brisa
em Braga
Sentada horas no café a beber finos e comer tremoços
Longas conversas com uma açoriana indiana por afinidade e de sotaque alfacinha
Andar sem roupa pela casa
e pela rua.... no imaginário
Vontade de voltar a escrever
Novas inspirações
Num margoso muito doce
Despertares cedo
em nome de um Corpo Danone
Falta de tempo e um cansaço gostoso
Um cheirinho de cinema acompanhado da saudade de sua ausência permanente
Vontade de dançar
sem meios de matá-la
três para 30 anos e vontade de sair da casa dos meus pais
Consciência da beleza de meu amor por ele e dele por mim
um amigo, meu mais completo eco virtual e além fronteira, eu que não punha fé nas amizades online
a certeza de gostar do que sou, de onde estou e com quem estou


Vânia

gicas disse...

O Verao trouxe-me 30 anos e uma vontade imensa de celebrar a vida o que de melhor ela tem..(música, dança, natureza e a paixao pelas coisas que me deixam feliz).

O Verao (que para mim em Cabo Verde é um extase, um estado de graça diário) trouxe-me uma vontade ainda maior de ficar à noite a comtemplar as estrelas e a lua no calçadao do Palmarejo com a minha cadela. As ondas parecem ainda mais vivas no Verao e o reflexo da lua no mar é tao belo que quase que me faz esquecer do mau cheiro que abunda por aquela zona. O Verao trouxe-me uma vontade imensa de escrever, escrever e escrever...e sonhar acordada. O Verao trouxe à Praia mais mininas de "bikinho", envoltas em roupas finas e bijuterias de latao, "dress to kill", trouxe-me uma imensa vontade de ficar em casa no meu canto à espera de Setembro. Quero a minha Praia de volta!

Teatrakacia disse...

Por enquanto... só mais trabalho, e o calor que perturba o sono do justo. Por enquanto.
Tchá

João Branco disse...

Gostei da forma como o desafio está a ser aceite pela clientela! Depois farei um post sobre o Verão com as melhores frases. Abraço e bom Verão!

Eurídice disse...

O verão trouxe-me a vontade de arrumar a minha velha mochila de couro e seguir viagem para Calheta.

O verão trouxe-me uma fina saudade da baía do porto; do reencontro prolongado com a minha da família boka-portuense, depois de um ano lectivo fora de casa; da minha varanda na casa caiada de branco, escutando o som das ondas lá no fundo; do sabor do silêncio da noite nos meus lábios; da ida às tranças na casa d’Angelina; dos jogos na minha rua; das minhas fantasias de sereia pura, filha do mar.

O verão trouxe-me a recordação das previsões do Cabiote (pescador da aldeia) acerca da chuva; da secura da minha aldeia; do pouco cheiro de terra molhada; do curto sorriso da mamãi Dinora; do amarelo das mangas madurinhas de Txan pa Riba; das conversas com o papai Yoto que me apontava para o pouco verde no Monte Galion, após as primeiras minguadas chuvas; do milho assado no forno fincado na cozinha de pedra; dos meus soluços até adormecer por não me teres deixado dar uma escapadela até à praça do Porto (injustiça, pá! o meu mano ia todos os dias, sem falta... no meu caso, nem valia a pena protestar!).

Saudades, muitas saudades...

Eury

Sisi disse...

O verão trouxe-me o que anseio o ano todo: sol todos os dias e libertação das roupas prisioneiras do inverno...e pedir mais é pecado.

Salve o verão!!!

João Branco disse...

Eury, lindo texto!

Sisi, será que o pecado mora ao lado?

Sisi disse...

Não mora ao lado, mora na mesma casa hehehehe

João Branco disse...

Hum bem mais perigoso! hehe

Sara disse...

os verões..para mim era voltar a Terra..ver a minha familia..viver com intensidade.curtir.passear..ir aos festivais..mas este verão não...ja tou na minha Terra.a trabalhar..fazendo planos como vai ser a minha casa.....crescendo...estranho.né!!

João Branco disse...

A sério, Sara, já cá estás? Liga!

Anónimo disse...

Curioso e interessante esta coisa de nas nossas mentes (em CV) distinguirmos as estações do ano, como na Europa! Eu aqui não consigo perceber onde se situa o Verão, se nao for por referencia a Portugal, por exemplo, onde se consegue distinguir perfeitamente as 4 estações do ano. Assim sendo, não senti qualquer luz diferente! Hoje esta a chover aqui na Praia e isso sim, isso traz-nos um novo alento e vai-se la saber porquê, uma vontade enorme de ler um bom livro! Alguem poderia dar-me uma boa dica?
Garota de Ipanema

João Branco disse...

Garota de Ipanema (!): tantas possibilidades. Olha, um que acabei de ler e é bem bom para uma tarde de chuva: «Zorro, o começo da lenda» de Isabel Allende. Excelente.

Anónimo disse...

Valeu! Só é pena é não ter como o comprar por estas bandas! Mas anoto com carinho e quiçá um dia consiga adquiri-lo.
O nome "Garota de Ipanema" foi-me sugerido pela musica que estava a ouvir no preciso momento em que estava a comentar...na realidade sou uma crioula, aqui mesmo, da Achada de Santo António!!

velu disse...

Garota de Ipanema, desculpa a intromissão, mas se vives na Praia, brevemente terás esse e milhões de outros titulos disponiveis, numa livraria que vai abrir já já. Aguarda só um pouqinho tá?
É ainda este verão!

João, a mim o verão me trouxe só "xatiação": moscas, muitas moscas, escuridão, calor e muito trabalho| Kem me dera poder ter razões para escrever um texto bonito, como os muitos k li aqui.

João Branco disse...

Olhem que excelente novidade nos trás a Velu. Vai abrir uma fnac na Praia? Era bom era! Quanto à situação actual, melhores dias virão!

Anónimo disse...

Que grande notícia, essa de podermos ter uma "FNAC" aqui na capital!! Já agora que se utilize este blog para anunciar a sua abertura, que espero seja para breve.
Mais um dia de "verão" nesta nossa princesinha do atlântico... mosquitos, moscas, baratas e outros...maus cheiros a abundarem...Haja saco!
Garota de Ipanema

João Branco disse...

Velu, já sabes, podes fazer do Margoso uma montra dessa nova iniciativa!

velu disse...

ok, João... assim o farei. Obrigada. Não é uma Fnac, mas é perto disso e, tendo em conta a inexistência de uma boa livraria por aqui, esta vai ser concerteza uma boa opção.

Garota do Ipanema: como disse, a abertura é para JÁ!

João Branco disse...

Então, é caso para se dizer: o Verão vai trazer uma bela livraria à cidade da Praia! Assim seja. Espero novidades...