Identidade

2 Comments




Identidade
 
Preciso ser um outro
para ser eu mesmo

Sou grão de rocha
Sou o vento que a desgasta

Sou pólen sem insecto

Sou areia sustentando
o sexo das árvores

Existo onde me desconheço
aguardando pelo meu passado
ansiando a esperança do futuro

No mundo que combato morro
no mundo por que luto nasço

Mia Couto, in "Raiz de Orvalho e Outros Poemas"



Não sei porquê, mas este poema combina com este filme...




You may also like

2 comentários:

Lily disse...

O amor é um lugar estranho...
Esse filme é bom! Passou-me pelas mãoes este fim de semana, está na prateleira dos Dvds!
E por acaso estou a ler um livro do Mia Couto (não esse que falou!)
Tudo boas escolhas e óptimas combinações!

Thisco disse...

identidade a lógica das negociações constantes. Pergunto então, qual será a verdadeira identidade?