Cafeína Datada

3 Comments


"Mal informados sobre a natureza profunda da morte, cujo outro nome é fatalidade, os jornais têm-se excedido em furiosos ataques contra ela, acusando-a de impiedosa, cruel, tirana, malvada, sanguinária, vampira, imperatriz do mal, drácula de saias, inimiga do género humano, desleal, assassina, traidora, serial killer outra vez, e houve até um semanário, dos humorísticos, que, espremendo o mais que pôde o espírito sarcástico dos seus criativos, conseguiu chamar-lhe filha-da-puta."

José Saramago - As Intermitências da Morte





15 de Agosto de 2009 - 15 de Agosto de 2010. Um ano sem Isabel. Sempre presente.




You may also like

3 comentários:

Anónimo disse...

se tem cosa cun ca ta imagina é mi sem nha mae ou nha pai...enfim...ma sabe cun tem k'prepara mi mess pa isso. força joao..ess foto e lindo...bjoss titass

zito azevedo disse...

Essa sanha assassina contra a morte, não tem nada a ver com a morte mas sim com os nossos mortos queridos...Questão de sensibilidade!

Mirian disse...

Saramago era mesmo especial com a sua forma sarcástica e intelligente de expiar a angústia de amar e viver. É um consolo para quem tampouco acredita em Deus mas morre de ganas de O esganar.

Que descansem em paz, o José e a Isabel...

Abs,