Cafeína

9 Comments




«O discurso legitimador comummente veiculado a propósito da representação social do cabo-verdiano redunda, quase invariavelmente, em devaneios narcisistas que prestam tributo à singularidade do “povo das ilhas”, à sua morabeza, à sua excepcionalidade na relação com o “outro” e a particularidades várias na “arte do bem receber”. Escusado será dizer que à esmagadora maioria das considerações que suportam tais conjecturas essencializantes, subjaz um substrato puramente retórico, panfletário e de auto-elogio umbiguista que fez escola, com relativo e atamancado êxito, em outras paragens.»

Suzano Costa - Politólogo


Nota: já agora, vale a pena ler o artigo completo, aqui.





You may also like

9 comentários:

David disse...

A política do amor ao próximo; a morabeza; o bem receber dos Cvs
tem um "target" : o turista branco e não o madjaco trabalhador... A colonização deixa marcas, apesar de tudo, basta comparar as representações colectiva do preto madjaco(mesmo não sendo) com o branco.

David disse...

Chiuuuuu, que isso é segredo!!! Não é para dizer a ninguém que em Cv tratam-se os pretos madjacos de formadiferente dos brancos.

Anónimo disse...

A propósito disso, revejam as notícias que diariamente dåo conta de turistas e jornalistas e serem espancados e assaltados um pouco por todas as ilhas, é a nova morabeza crioula, de receber os estrangeiros a tiros e a pauladas. A continuar assim, vamos longe...

Pimintinha

Anónimo disse...

E não são só os "mandjacos" os discriminados. Uns de umas ilhas também desprezam os de outras com laivos de racismo...

Grace disse...

ê triste ma ê verdade :(

Ps: E quanto ao descriminar com "laivos de racismo" ñ concordo, porque lá, em Cabo Verde, podemos ter as nossas divergências mas ca fora "ne estranger", somos um só povo

zito azevedo disse...

Não sei quem foi que disse que "nós somos o que a vida reclama de nós que sejamos..."

Neves disse...

Se existe discriminação contra os "Mandjacos" em Cabo Verde é verdade e não é de hoje...
Agora fico com a sensação que o autor do blog colocou este artigo no seu blog, não para realçar o problema de racismo, mas para mostrar o estilo de linguagem dificel utilizado pelo politólogo.
Que realmente nem parece o nosso PortuguÊs de costume. E lendo o artigo todo, vê-se que não há exemplos concretos e substancial, mas sim muito exibicionismo de linguagem e mais nada.
Na internet a linguagem deve ser simples e objectiva. Esses "palavrões" aborece os leitores.

Anónimo disse...

Meus caros, o que vejo aqui é um texto magnífico, fundamentado e magistralmente bem escrito. Vamo nos habituando com escritos mais elaborados e estimulantes. Todos reconhecem que estamos perante algo feito com qualidade, mas como nós os cabo-verdianos gostamos de "falar mal"...o que sai á tona é o exibicionismo de linguagem. O texto é escoreito, argumentativo e de leitura estimulante. A escrita é uma questão de estilo e torna-se cada vez melhor quanto mais se lê...penso que é o caso.
António Lima

Anónimo disse...

Bom artigo...