Cafeína

4 Comments


"A sociedade caboverdiana deve parar de louvar o alcool, o prazer estúpido da bebida. Mais grave ainda: deve parar de ignorar e fechar os olhos perante este autêntico drama social. Se os músicos e artistas de uma forma geral não crescerem para se inspirarem fundamentalmente na força da sua obra e criatividade, não há menor dúvida de que estamos a construir uma enorme e riquissima fila da morte que terá toda a frieza de esperar para matar todos, os bons e maus, protogonistas da arte nacional. É uma questão de tempo e é só olhar para o lado para se diagnosticar a próxima vitíma."

Djinho Barbosa - Son di Santiagu


Comentário: não podia estar mais de acordo. E eu sei que o Djinho também estava a lembrar-se de outros grandes valores da nossa música, quando escreveu este texto. Porque eu não me esqueço. E tenho algumas dúvidas em classificar o acto de beber um grogue às oito da manhã como um "acto cultural".



You may also like

4 comentários:

Anónimo disse...

João, não imaginas a minha tristeza em perder o Bius.
Mas sinto que o próximo vêm aí e são pessoas que fazem parte da tua vida...isso é que é terrivel.

Djinho

malaguitinha disse...

O Djinho tem toda a razão. O alcóol deve ser encarado como uma droga dura, que mata e destrói,e não como culturalmente aceite e louvado como ó é em Cabo Verde. Tem sido uma das principais causas de acidentes e morte em Cabo Verde, e deve ser encarado como um dos problemas sociais mais graves da nossa sociedade. A nossa juventude´começa a usar cada vez mais cedo, e no futuro teremos pessoas incapazes e dependentes.

Pessoal, O ALCÓOL É UMA DROGA DURA E DAS PESADAS, e por favor ponham o Dr, Manuel Faustino e o Dr. Sousa Santos a falarem mais sobre esse assumto nos meios de comunicação social e nas campanhas anti-alcóol.

Malaguitinha

Ivan Santos disse...

Inteiramente de acordo!!!
Infelizmente na nossa sociedade a apologia ao alcool se faz tanto dentro de casa como fora de casa...e desde criança temos, eu diria, uma "relação intima" com o tal "acto cultural"...

zito azevedo disse...

Essa do grogue às oito da manhã, vem de longe... Aos mais antigos do que eu ouvi contar que, a expressão "mata-bicho" ou "matar-o-bicho" vem da época da pandemia de peste, pois acreditava-se que uma bebida forte, em jejum, matava o "bicho" causador da peste...E foi-se mantendo o hábito mas desconfio que não como "acto cultural"...
Também designa, principalmente em Angola, o pequeno-almoço, este, sim, que mata o "bicho" da fome acumulada durante a noite...
Zito Azevedo