SMS Cafeano

5 Comments



"O parlamento devia ser a casa dos deputados, mas não é. É apenas dos grupos parlamentares. Infelizmente, somos democratas apenas na conversa."

Lídio Silva - deputado da UCID (fonte: aqui)




You may also like

5 comentários:

Carla disse...

tem toda a razão. se foram escolhidos poelo povo devem ter todas ascondições de travbalkho que édado aos grupos parlamentares.
não é certo continuar a ter bancadas parlamentares que contratam assessores e conselheiros aos magotes e um grupo ( mesmo que pequeno) de deputados que não tem condições de tr, pelo menos, um assessor juridico que os ajude a entender as matérias que vão ao parlamento.
o que essa gente quer é que o bipartidiarismo em Cabo verde continue ad eternum ( no sistema hoje ê mim manhã ê bô).
assim o povo continua refém dos políticos que só pensam nos interesses do seu partido.
Já agora se cabo verde tivese uma terceira bancada parlamentar a revisão constitucional de certeza não demoraia seis anos para sair.

Anónimo disse...

João,

Realmente o parlamento está repleto de peseudo-democratas que obedecem cegamente à disciplina (ditadura) partidária, renegando a razão em detrimento de interesses mesquinhos...

Mas os verdadeiros culpados somos nós que continuamos a aceitar esta e outras situações, na lógica do "tchá cagá life style".

Um abraço,

Anónimo disse...

Mas tudo vai mudar. O povo, farto de promessas vãs, vai reagir para o bem da sua terra. Jà là vão 35 anos de chacota, de promessas incumpridas e não vai haver uma 3° vez porque vamos votar em massa pela UCID, a Força da Alternativa que não està comprometida. UCID vai entrar com gente nova, competente, abnegada, que vai trabalhar para limpar o lixo deixado e dar ao Mundo a verdadeira visão de Cabo Verde, um pais que quer o progresso e o bem estar da sua gente. UCID tem a garantia do interior e do exterior, essa franja desprezada mas que continua a ajudar a terra-mãe. Vamos ter um Presidente que conhece o seu povo e que vai trabalhar com todos. Inteirem-se disso e não confiem nas latas de carne depois das camisolas e promessas de cimento.

zito azevedo disse...

Essa é ujma das tragédias das democracias latinas ou que neles beberam inspiração, que privilegiam os partidos politicos enquanto os deputados se esquecem que apenas foram designados pelas diversas forças partidárias mas foi o povo quem os elegeu e a quem devíam dever a primeira de todas as suaa fidelidades.

Anónimo disse...

Embora uma mudança seja necessária no actual quadro político, é puramente utópico pensar que a UCID vai entrar e mudar as coisas, como um salvador da pátria. É claro que este partido é virgem e não está manchado pelo jogo político, que está viciado, para não dizer minado. Terá de certeza o benefício da dúvida de muitos caboverdeanos, mas temo que se forem poder, nos desencantemos ao fim de 6 meses. Pois o problema não está no nome dos partidos e nas pessoas A ou B, mas numa nova visão para o país que o projecte no Sec. XXI e que ultrapasse os limites eleitoralistas mesquinhos. É preciso uma reflexão profunda sobre C. Verde o seu passado e futuro, coisa que nunca existiu desde a independência, e este 'gap', que nunca foi preenchido terá que o sê-lo, antes de avançarmos. Depois terá que ser feita uma re-organização política e das instituições, que estão cada vez mais afastadas das populações. Aí estará a nossa redenção. Mas com a actual situação, temo que vamos ter que esperar ainda gerações antes de acordarmos à realidade. E isto não compete aos partidos mas aos cidadãos organizados.
Jose Lopes